Artigos>Amílcar Del Chiaro Filho


Contradições Sobre Maria
Amílcar Del Chiaro Filho

Maria de Nazaré, uma das figuras mais controvertida do cristianismo místico, pois é adorada pelos católicos como mãe de Deus, compensando assim que a trindade cristã não tem uma mulher, e praticamente ignorada pelos protestantes, hoje chamados crentes, ou evangélicos. Ela é a figura de maior representatividade no cristianismo, pois conta-se às dezenas as figurações de Nossa Senhora, como: do Rosário, de Lurdes, de Fátima, de Aparecida, dos Navegantes e tantas outras.

E o Espiritismo, como vê a figura de Maria? Não deixa de ser contraditória, pois, enquanto alguns a ignoram, outros chamam-na de Mãe Santíssima, adjetivo católico, enquanto outros, mesmo desencarnados, chamam-na de Virgem Maria, o que é, não só católico, mas também apostólico e romano.

Por que tocamos neste assunto? Certamente pelo Natal que os homens comemoram arbitrariamente no dia 25 de dezembro. Os contos populares colocam Maria como uma jovem virgem que foi desposada por um velho carpinteiro, viúvo, de nome José, e que foi concebida miraculosamente pelo espírito santo, antes de co-habitar com o marido. Isto faz parte de uma época “mítica” do cristianismo.

A Doutrina Espírita, sendo uma doutrina avançada, sem mitos e sem misticismo, compreende que Maria concebeu seu filho normalmente, através de relação sexual normal, realizada com muito amor e respeito. José, embora mais velho que Maria, não era decrépito, exercendo as pesadas profissões de carpinteiro e construtor.

Dar a luz a um filho diminui Maria? Depõe contra a sua moral? Em absoluto. É a sublimação do amor. Jesus seria maior ou menor nascendo tutelado pelas leis biológicas do planeta? Não. De forma alguma. Demonstra a sua humildade superior.

Respeitamos Maria como espírito de luz, de extraordinária evolução, capaz de amar infinitamente, mas acreditamos ser dispensáveis os adjetivos de santidade virginal. A ela, o nosso respeito e admiração, irmã maior na senda evolutiva, certamente ama seus irmãos em humanidade, como somos nós, ainda atrasados no caminho da evolução e procura auxiliar-nos

20/12/2002