Artigos>Amílcar Del Chiaro Filho


Dia do Trabalho
Amílcar Del Chiaro Filho

Meu Pai trabalha até hoje, e eu também trabalho. São palavras de Jesus de Nazaré, que nos leva a profundas reflexões.

Lendo Allan Kardec, em O Livro dos Espíritos, concluímos facilmente que o trabalho é uma necessidade para o homem, porque, além de lhe proporcionar conforto, faz com que ele progrida.

Quando no Antigo Testamento, Deus teria dito ao homem: comerás o teu pão com o suor do teu rosto, existem coisas muito mais profundas, que somente uma perquirição intensa pode descobrir. Se o homem não trabalhasse e tivesse tudo o que precisa para viver, permaneceria na infância da humanidade.

Com certeza o trabalho não é um castigo, mas sim um privilégio. A quem se desespere por não ter o que fazer, esquecido de que, se não precisa trabalhar para si, para o seu sustento, certamente tem a obrigação de trabalhar em benefício da vida, na construção de um mundo melhor.

Os escravos foram libertados há muitos anos, mesmo assim ainda existe trabalho escravo, disfarçado de mil modos. Pouco a pouco as leis se aperfeiçoam e um dia todos serão beneficiados pelo trabalho, usufruirão dos resultados das riquezas.

Os espíritos disseram a Kardec que o limite do trabalho é o das forças. Isto não quer dizer que a pessoa não tenha direito à aposentadoria, mas que ele não deve deixar de trabalhar para o bem geral. A lei do trabalho, é, também, uma lei de amor. O trabalho não deve ser um tormento, e se o homem se dedicasse à sua vocação, seria mais feliz.

Um dia não precisaremos mais de leis ou de sindicatos para regular o trabalho, porque o amor será o legislador e o executante dessa maravilhosa lei. Seja qual for o seu trabalho, querido ouvinte, nós o parabenizamos e o abençoamos. Que jamais falte trabalho, e que todos nós nos apliquemos na conquista da paz.