Portal do Espirito

A sua referencia em Doutrina Espirita na Internet
Bem-vindo: Qui, 02/Abr/2020 16:15
Ler mensagens sem resposta | Pesquisar por tópicos ativos


Todos os horários são GMT - 3 horas




Criar novo tópico Responder  [ 519 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 30, 31, 32, 33, 34, 35  Próximo
Autor Mensagem
MensagemEnviado: Sex, 22/Jul/2016 17:54 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Meus comentários sobre o livro “Jesus e Javé: os Nomes Divinos”, de Harold Bloom.

14 – Escrito nas páginas 223; 225 a 229; 231 a 236.

A TV, TL e DE são realmente muito necessárias para começar a entender todo o processo da busca e compreensão da Verdade, que liberta (Jo 8,32). Muitos escreveram e falaram daquilo que não sabiam e nem viram (Jo 3,11) e assim complicaram toda a busca para entender a Verdade por meio do autoconhecimento e de revelações recebidas, pois irão falar daquilo que ouviram (Jo 16,13).
A libertação só acontecerá por meio da compreensão da Verdade e só assim será possível ter vida em abundância (Jo 10,10) e sem nenhum sofrimento, que foi imposto como algo essencial para conquistar o “perdão” de Deus, por causa da desobediência de Adão e Eva. O sofrimento foi justificado e aceito como um castigo por parte de Deus em função da desobediência (Gn 3).
Deus é plenamente bom, perfeito e nos ama de uma forma infinita, irrestrita e não exige nada em troca! (25/05/2012).
A Teologia Católica (Cristã) ensina que Deus é um Espírito perfeitíssimo, criador, do Céu e da Terra, que é onipresente, onisciente e onipotente, constituído de 3 pessoas: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo: esse dogma complicou a compreensão da Verdade sobre o próprio Deus, que e uno ou único (Dt 6,4). Toda pessoa tem sim sua personalidade (pessoa = persona do latim, a língua mãe do Português). (26/05/2012). (“A teologia não atribui personalidade a Deus Pai, a Jesus Cristo, o Filho, ou ao Espírito Santo”. Pág. 225).
Para mim, a Cabala veio complicar mais ainda a busca e compreensão da Verdade. (26/05/2012). (“Quando os cabalistas mudaram o nome de Javé (seu modo sendo tabu), chamaram-no de Ein-Sof, “sem fim”. E assim ele era, e ainda é, onde quer que hoje se encontre”. Pág. 225).
O Espírito, que foi o mentor de Moisés e que passou a ser chamado de Javé, não foi o próprio Espírito de Deus. Deus não faz acepção de pessoas, pois ama infinitamente a TUDO e a TODOS. O mentor de Moisés orientou-o para “matar e destruir” todos os povos, que já habitavam na Palestina (Êxodo 3) e isso foi realizado por intermédio de Josué (Js 1 a 12). Veja também o que ele fez nas pragas contra o povo egípcio, culminando na 10ª praga, que foi a matança de todos os primogênitos dos egípcios e dos animais que pertenciam aos egípcios (Êxodo 12,29 e 30). Em outras palavras isso é chamado de “Magia Negra” na atualidade. (“O Deus dos gnósticos é chamado de Estranho, ou Deus Estrangeiro, e se afastou do nosso cosmo, quiçá para sempre”. Pág. 225).
Eis aqui uma visão só para causar medo e pânico em quem ainda desconhece a Verdade (26/05/2012). (“Milhares e milhares o serviam, e milhões estavam às suas ordens. Começou a sessão e os livros foram abertos”. Pág. 226).
Esta foi sim uma forma de “endeusar” tudo o que foi ensinado como obras realizadas pelos patriarcas: eles foram transformados em “homens deuses”. (26/05/2012). (“Os maiores sábios judeus reconheciam, claramente, que era melhor vislumbrar os Patriarcas como homens “teomórficos” do que considerar Javé um Deus “antropomórfico””. Pág. 227/8).
Teologia platônica! (“Mas destituir Javé de suas inclinações e seus atributos humanos é o mesmo que dotar o Deus da teologia platônica”. Pág. 228).
Falta da TV, TL e DE. (26/05/2012).
Deus de Platão! Deus de Aristóteles! Deus de Santo Agostinha! Falta da TV, TL e DE. (26/05/2012).
As citações referentes a Platão, que li aqui, só vieram confirmar para mim o que já sabia sobre uma reencarnação do Espírito do Platão no século XX. Ele é o autor dos escritos que estão no livro “Angústia e Esperança: trilhas para o Elevado”, de Antonino de la Pedraja Resende. (26/05/2012). (“O dualismo paulino, que, afinal, resulta na separação cartesiana entre mente e corpo, é platônico e não judaico... Platão nos instava a libertar a alma e separá-la do corpo”. Pág. 231).
O Platão com todo o conhecimento grego, que ele adquiriu chegou muito mais perto da verdade cósmica e universal do que Moisés. Moisés foi educado no meio dos sábios egípcios e já com um imenso conhecimento soube de sua origem como israelita. Ele então foi visitar seus compatriotas e comoçou a agir para ajudá-los a sair da escravidão, mas isso era impossível para ser feito só com a vontade humana. Após Moisés ter assassinado um egípcio, ele fugiu e foi recebido por um líder religioso, Raguel, um sacerdote de Madiã (Ex 2,16 a 24) ou Jetro (Ex 3,1), que lhe deu uma filha por esposa (Ex 2,21). O momento estava preparado para que o Espírito do Patriarca Abraão começasse a agir e foi considerado como sendo Deus por Moisés, o Javé ou o Iahweh. (26/05/2012).
A complicação realizada pelos autores bíblicos e pelos cabalistas!
Falta da TV, TL e DE. Idem. Idem. Idem. Idem.
Idem. (“Kakfa dizia que somos um pensamento de Deus, surgido em um momento de mau humor”. Pág. 234).
Idem. A expulsão de Adão e Eva do Paraíso não foi um ato de um ser bom! (Gn 3,24) (“Pela primeira vez, tomamos conhecimento da violenta imprevisibilidade de Javé”. Pag. 235).
Teologia filosófica. A Cabala não ajudou no encontro da Verdade, mas complicou mais ainda a sua compreensão. (27/5/2012). (“A força peculiar da Cabala é aventurar-se onde o Talmude e a teologia filosófica não ousaram avançar, na duplicidade ambígua da personalidade de Javé, que, a um só tempo, defende a nossa existência e é por ela consternada”. Pág. 235).
Falta da TV, TL e DE. (27/05/2012). (“A Tanak não nos oferece o relato da origem de Javé... Se for esse o motivo escuso que o levou a arriscar a criação, Javé difere apenas em grau, não em espécie, de qualquer autor que conheço”. Pág. 235/6).
Freud, para mim, foi um grande “desequilibrado em relação ao sexo”, pois para ele “tudo” tinha origem na sexualidade... Freud esqueceu-se da energia amorosa ou do Amor. (217/05/2012).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sex, 22/Jul/2016 18:24 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Meus comentários sobre o livro “Jesus e Javé: os Nomes Divinos”, de Harold Bloom.

15 – Escrito nas páginas 239; 241; 243 a 247; 250.

Falta da TV, TL e DE para todos. Pode-se ver aqui a clareza da evolução do conhecimento e a busca da Verdade Absoluta. Agora só encontrará a Verdade, que liberta (Jo 8,32), aquele que a busca por meio do autoconhecimento. (27/05/2012).
Fala sobre a Verdade, mas só vi aqui processos, que complicaram o caminho para o encontro e compreensão da Verdade. (28/05/2012).
Só vi uma descrição cheia de alegorismos e nada de sabedoria e compreensão do que realmente conduz à Verdade. (28/05/2012).
Pág. 243. Não consigo entender como os seres tidos como sábios só complicaram todo o processo para a compreensão da Verdade. (28/05/2012).
Os sábios: ver pág. 243. (“Scholem, no estudo “Dez Aforismos sobre a Cabala” (publicado pela primeira vez na Alemanha, em 1958), insiste que toda a tradição espiritual autêntica é misteriosa, e que os discursos oral e escrito protegem os mistérios com mais eficácia do que o faz o silêncio. Uma vez que Javé é a própria Tora, esta obra será tão incognoscível quanto Deus”. Pag. 244).
Desculpe-me, mas só posso falar assim: “Que burrice de um ser tido como sábio”. (28/5/2012).
(“Isso foi corrigido pela gnose de Moisés Cordovero e Luria, em que Javé e sua vontade divina se aproximam, mas não coincidem”. Pág. 244).
Não dá para entender essa burrice dos sábios!
“Zimzum”, para mim, foi sim o fruto da ignorância vaidosa e egoística de muitos “seres” tidos como sábios. Essa ideia é resultado do próprio erro sobre quem foi e é Javé! (28/05/2012).
Quem ensinamento mais sofista sobre Deus, que nunca foi Javé! (“Terá Javé se cansado da sua própria severidade e buscado umas férias da realidade?”. Pág. 245).
Quanta falta az a TV, TL e DE para todos estes sábios: ver página 243. (28/05/2012).
Humanos são sim seres orgulhosos e vaidosos sábios, que tentaram entender a Deu sem permitir que Deus se revelasse a eles que Ele era e é bom, sábio, perfeito e pleno de AMOR para com todos e não só para com um povo ou só para com os justos. (28/05/2012).
A Bíblia (a Torá) não é a Palavra de Deus e nela estão contidas muitas atitudes contrárias à perfeição divina. (“Todo leitor da Bíblia compreende logo que os atos de Deus não são previsíveis”. Pág. 247).
Quanto mais leio os “sábios do presente e do passado”, mais me compreendo e mais entendo como é difícil me compreender. Faz falta para todos a TV, TL e DE. Desde pequeno procurava “entender a razão” do porquê que o meu pai vivia sozinho lá na roça sem uma presença de um outro ser adulto para conversar com ele e de uma “mulher para estar sempre ao lado dele”. Minha mãe morreu (desencarnou) em Junho de 1948 e já estávamos em 1954. Eu tinha o meu irmão caçula para conversar e brincar, como também me ajudar na lida diária do sítio de Mãe Não Me Chore. Agora os trabalhos de maior responsabilidade, que nós dois podíamos fazer, caíam sobre os meus ombros, pois eu era o mais velho. O pior destes trabalhos, eu tinha completado 9 anos em 1954, era o de levar o creme semanalmente para a fábrica de manteiga em Coroas (hoje coronel Xavier Chaves), pois tinha que passar pela estrada onde havia “cavas profundas” com matas dos dois lados, eu tinha um terrível medo, mas tinha que fazer o trabalho.
Fiquei imensamente feliz, quando o papai chamou os dois caçulas no início de 1954, eu e meu irmão, e nos falou na presença do Zé, o irmão homem mais velho dos 9 homens:
“Eu vou casar de novo!” Na minha alegria, fui lado perguntado:
“Com quem, pai?”
“É na Fazendo do Sebastião Chaves!” E continuei perguntado:
“É com aquela branquinha, pai?” E ele respondeu:
“Lá não tem ninguém preto!” E assim acabou com o meu entusiasmo.
Comecei a aprender os ensinamentos religiosos com o meu pai em 1954 e fiz a primeira comunhão no mesmo ano.
Nos anos de 1955 e 1956 tive os meus primeiros professores: meus irmãos Sebastião e Teresinha, e, o meu primo Sebastião Patrício.
No ano de 1957 fui para o seminário Seráfico Santo Antônio, em Santos Dumont, onde fiz um ano de Admissão, pois não tinha feito o grupo, o ginásio (hoje são os 4 últimos anos do fundamental) e os dois primeiros anos do curso Clássico (hoje é o segundo grau).
O meu forte nos estudos sempre foi a matemática.
No ano de 1964, quando já cursava o 3º ano do Clássico, uma parte dos seminaristas (os do Curso Clássico) foi transferida para São João Del Rei. E fui junto. No período de 1965/1966 fiz um ano de noviciado e por volta de Maio de 1966 deixei o Convento para fazer tratamento de voz e depois voltaria para o Convento.
No início do 2º semestre de 1967, fui aconselhado pelo meu padre mestre a deixar o objetivo da vida religiosa e comecei a namorar. A primeira moça da qual me aproximei foi um fiasco, pois ela me respondeu que eu não era do tipo dela; a segunda também não deu certo. A terceira moça deu certo e foi a minha 1ª esposa e nos casamos do dia 18/07/1970. Ela foi a minha primeira mulher de verdade, pois casei virgem.
Nos anos de 1967 a 1971 fiz o curso superior de Ciências Contábeis e no 2º semestre de 1971 comecei a fazer o curso de Administração de Empresas, que terminei no ano de 1972. No início de 1972 fui convidado para lecionar no Curso de Ciências Contábeis. E lá fiquei até Janeiro de 1980.
Em Janeiro de 1980 tive o meu nascimento do alto e, por causa dele, fui taxado de “louco ou um desequilibrado mental”. Parei de lecionar na Faculdade e fui entregue de bandeja nas mãos de psiquiatras. Estes me consideraram como esquizofrênico, o que não aceitei, pois sabia que recebia sim revelações da Espiritualidade. Fui estudar o que eu vivia para me compreender.
No início de 1981 conheci a Doutrina Espírita (DE) na prática e na teoria e comecei a me autoentender e a compreender melhor os outros. Em Agosto de 1982 aconteceu o início do meu autoconhecimento. Em 1987 conheci a Teologia da Libertação (TL) e tudo foi encaixando perfeitamente, enquanto ia vivendo e descobrindo os segredos da minha vida. Em Julho de 2011 decidi criar a Teologia da Verdade (TV). Hoje ensino o que já aprendi para quem quiser aprender. Paz plena. Rosário. (29/05/2012, às 10,46 horas).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sex, 22/Jul/2016 20:32 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Meus comentários sobre o livro “Jesus e Javé: os Nomes Divinos”, de Harold Bloom.

16 – Escrito nas páginas 251 a 254; 256; 257; 259; 262; 265; 268; 270; 271; 274; 275.

Não me lembro do que foi escrito neste capítulo sobre o “Ser”, que ficou conhecido com o nome de Javé (Jeová, Iahweh ou até mesmo Deus), pois já digitei o que escrevi até aqui.
O que eu fiquei sabendo no ano de 1984 é de assustar a qualquer mente criadora de histórias de ficção, então para aqueles que não aceitam nada do que passei a falar depois de Janeiro de 1980 eu digo: “Aceitem tudo como se fosse uma ficção ou uma alienação da minha mente, pois todos os psiquiatras com os quais estive me diagnosticaram como um esquizofrênico, que no popular é um doido mesmo”. Entenda quem puder entender, mas eu já entendi a mente do Javé, pois ele mesmo me revelou quem ele É e isso foi no ano de 1984. (07/08/2013 – às 8,14).
Os Espíritos tudo podem e logo que desencarnam os espíritos mais corajosos fazem coisas que até Deus duvida. O Espírito que se aproximou de Moisés, foi o do próprio patriarca Abraão, que tinha desencarnado recentemente de uma outra encarnação e foi “cobrar” da Espiritualidade Superior tudo que acontecia com o povo israelita no Egito. E assim ele foi cobrando e exigindo explicações até que chegou à Presença de Deus e ficou sabendo do passado dele como o Abraão e cobrou explicações sobre o sofrimento dos próprios descendentes e recebeu a resposta: "Você é livre para fazer o que quiser, então assuma a responsabilidade da proteção dos seus descendentes". E o Espírito do Abraão se tornou o Javé e agiu por meio do Moisés. (29/05/2012).
Os mestres da Cabala, que não entenderam a própria vida complicaram o caminho para o encontro da verdade sobre a Vida. (29/05/2012). (“A alma do próprio Javé é a modalidade suprema, reservada aos mestres da Cabala!”. Pág. 252).
Espiritologia ou Espiritofanias? Os espíritos assumiram o lugar de Deus e fizeram o que quiseram por meio de seus médiuns. (29/05/2012). (“Os místicos judaicos são, principalmente, intérpretes de escritura. O interesse na visualização do divino decorre, diretamente, de angústia da influência diante das teofanias bíblicas”. Pág. 253).
OK. Freud, realmente, não entendeu o Ser Humano como um Espírito em evolução. O trabalho de Freud foi baseado numa amostra imperfeita, pois ele só estudou pessoas com desequilíbrios mentais ou de personalidade. (29/05/2012). (“O Homem freudiano é, radicalmente, incompleto: a exemplo das mulheres e dos homens criados por Shakespeare”. Pág. 254).
Haroldo Bloom. Para mim, quem escreve isso só complica a busca da Verdade, pois mostra uma grande ignorância sobre Deus. (29/05/2012). (“A história dos judeus é uma hecatombe dessa ambivalência diante dos Eleitos. Qualquer pessoa que reflete sobre a Bíblia hebraica se pergunta por que Javé nunca lamenta ter abandonado a si mesmo”. Pág. 256).
Pág. 257. A complicação dos sábios para a compreensão sobre a Verdade, que só será descoberta via autoconhecimento. (29/05/2012). (“Na longa história dos judeus, não há figura mais perturbadora do que o falso messias Jacó Frank (1726-1791), cuja seita, em sua maioria integrada por católicos convertidos, subsistiu na Polônia e em outros locais até o final do século XIX”. “Jacó Frank foi o derradeiro resquício do falso messias Shabbetai Zevi (1626-1676), de Esmirna, que se converteu ao islamismo, em 1666, arrastando consigo muitos seguidores”. Pág. 257).
Ver página 257 e aqui é o próprio Haroldo Bloom o complicador. (“A Lei moral prevalece, mas aquele que a criou, que foi o próprio Ser, evaporou no vazio da dispersão e do sofrimento judaico”. Pág. 259).
Realmente esse mito judaico complicou até a “mitologia” e muitos sábios o aceitam como algo divino. (29/05/2012). (“Se o próprio Deus, como Elohim, é uma criação tipificada pela catástrofe, então esse Deus, acertadamente, transcende o mito judaico esotérico que diz que ele construiu e destruiu muitos mundos antes deste em que vivemos”. Pág. 262).
Tenho que dizer que muitos sábios colaboraram para a descoberta e o encontro da Verdade, que liberta (João 8,32). Esse encontro só pode acontecer via autoconhecimento, pois é a compreensão de quem cada um realmente É. E assim hoje, dia 29/05/2012, eu posso dizer: “Sei Quem realmente Eu Sou. Sei de onde vim, sei o que devo aqui fazer e estou fazendo, como já sei o que irei fazer nos próximos dias, meses, anos, séculos e até milênios. Eu Sou Aquele Que Sou. Entenda quem puder entender”. (29/05/2012).
Para mim, Jesus e Javé nunca foram rivais, mas a própria síntese para compreender o Perdão e o AMOR de uma forma plena e irrestrita. Jesus não ensinou a Verdade (João 8,32 e 16,12 a 15), mas nos informou que outro viria falar sobre a Verdade Plena e a época da Verdade chegou. (29/05/2012). (“Jacob Neusner tem um parágrafo esplêndido que, a meu ver, marca o ponto de partida da sabedoria quanto ao contraste que deve ser definido entre esses Deuses rivais, Jesus e Javé”. Pág. 268).
Um dos maiores fanatismo do povo judeu está em torno da TORÁ, como uma doação ou entrega divina e da construção do 3º Templo, pois o 1º Templo construído por Salomão foi destruído pelos babilônios e o 2º Templo construído por Esdras foi destruído pelos romanos no ano de 70. Uma das causas de terríveis divergências entre os povos foi sim o “enfoque religioso”, pois cada líder sempre tentou impor a sua religião sobre os outros povos. E é por isso que digo: PAZ PLENA, pois só quando os seres humanos se transformarem em seres humanos e assim cada um irá poder viver e conviver em plena paz. (26/05/2012).
3/4 x 100; 3/2 x 50; 3 x 25 = 75. Veja ignorância do Haroldo Bloom sobre Javé e sobre Deus. (“Javé, de quem me esquivei ao longo de três quartos de século, tem uma capacidade impressionante de permanecer e me rondar, se bem que mereça ser condenado por deserção, não apenas por parte dos judeus, mas também de toda a humanidade sofredora”. Pág. 271/2).
Haroldo Bloom, por esta conclusão só posso dizer o seguinte: “Busque o autoconhecimento, pois lhe faz muita falta a TV, TL e DE. Em momento nenhum você citou o trabalho do grande homem Allan Kardec. Vá à busca do trabalho dele e da compreensão do mesmo”. (29/05/2012). (“Capítulo 20. Conclusão:Prova de Realidade”. Pág. 271).
Teologia Paulina, pág. 75. Teologia do Antigo Testamento, pag. 200. Teologia de São João, pag. 210. Teologia cristã, págs. 210 e 216. Teologia platônica, pág. 228. Teologia de Platão, pág. 231. Teologia filosófica, pág. 235.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sex, 22/Jul/2016 22:00 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Meus comentários sobre o livro “Jesus e Javé: os Nomes Divinos”, de Harold Bloom.

17 – Escrito nas páginas 134; 118; 149; 150 e 151 (Mensagens do Velho Jó).

Página 134. (Mensagens do Velho Jó, dadas enquanto lia o livro).
Este trabalho basicamente teve o início no ano de 1919, quando o “espírito do médium” estava recém-desencarnado e conscientemente buscava o autoconhecimento com toda liberdade e confiança nele mesmo. No processo sequencial dos acontecimentos, o espírito do médium foi voltando século após século e não tinha compreendido bem as duas encarnações, que teve como escravo no Brasil, mas ambas tiveram como objetivo a ocultação do mesmo perante os inimigos do passado, que estavam no plano astral. A passagem do autoconhecimento do século XVI para o século XV foi até muito fácil para ele, pois tinha desencarnado no início do século XVI como o Rei Fernando Católico da Espanha, que era também o Rei Fernando de Aragão.
Imediatamente foi explicado para ele, que todas as perseguições que sofrera na reencarnação seguinte, quando foi o Cirilo Davenport (do livro Renúncia) tinha ali as explicações, pois as egrégoras dos muçulmanos, que foram derrotadas nos campos de batalha e dos judeus, que foram expulsos da Espanha, tinham planejado todas aquelas vinganças logo que descobriram que o Cirilo Davenport era uma reencarnação do Rei Fernando Católico.
Velho Jó. (8,15 de 11/04/2012).
Página 118.
Logo após ter tido a consciência de sua vida como o Rei Fernando Católico, o espírito ficou muito revoltado contra todo tipo de vingança que tinha sofrido na reencarnação seguinte. Ele ficou um bom tempo meditando em tudo e não concordava com o processo de vingança pelo qual tinha passado.
Os orientadores explicaram para ele, que assim era a Lei e a Lei tinha que ser obedecida cegamente, pois Lei é Lei e pronto. E até disseram para ele para ficar contente, pois já estava livre daqueles problemas originados no século XV e que poderia continuar tranquilamente a caminhada evolutiva. O tempo de meditação do Espírito do médium continuou. Ele meditou também nos sofrimentos de suas duas esposas e das filhas do Cirilo Davenport. E decidiu pedir explicações aos orientadores.
A única explicação que ouvia era a mesma: “Ninguém paga ou sofre se não estiver devendo, confia na justiça divina, continua a sua caminhada e procura esquecer o passado”. E essa explicação não lhe satisfazia.
Após mais um tempo de meditação e ainda não satisfeito, o espírito do médium decidiu descobrir mais sobre o seu próprio passado. E assim ele continuou na busca do autoconhecimento e do entendimento de tudo aquilo que fosse possível...
Velho Jó (8,19 de 11/04/2012).
Página 149; 150 e 151.
O espírito do médium com auxílio dos orientadores, que sempre procuravam um meio para fazê-lo mudar de decisão e deixar o passado com os seus próprios segredos guardados, continuou a busca de sua própria verdade, que era e é a sua identidade cósmica. Antes de ser o Rei Fernando Católico, o espírito do médium tinha desencarnado como um escravo, pois tinha reencarnado numa família de escravos. Logo a seguir quem levou mais susto foram os próprios orientadores, pois veio uma bombástica revelação para todos já que o espírito do médium tinha desencanado como o santo de Assis, o próprio São Francisco de Assis. O médium imediatamente perguntou aos orientadores:
“Vocês já sabiam deste meu passado ou não queriam que eu mesmo ficasse sabendo do mesmo? Quero explicações racionais e lógicas de tudo e principalmente dos sofrimentos vividos por mim e por meus familiares, quando fui o Cirilo Davenport, pois naquela vida o sofrimento causado ao pequeno grupo familiar não foi justo. Quem sabe explicar tudo isso?”
Sem receber explicações apropriadas, então o Espírito, que estava sendo ajudado, decidiu ir a busca de explicações perante Espíritos mais evoluídos e mais sábios. E assim o Espírito recebeu permissão de ir ao encontro de um grupo de orientadores mais especializados, pois o Espírito do médium estava decidido a voltar às suas vidas durante o 1º milênio cristão. Os próprios orientadores já estavam ficando com receio, pois cada um já sabia do seu próprio passado até alguns milhares de anos antes do tempo de Jesus de Nazaré e tinham medo do tempo da cobrança sobre eles ter chegado, mas cada um guardava dentro de si os seus próprios segredos.
As vidas do espírito do médium durante o 1º milênio cristão foram rapidamente sendo reveladas para ele e finalmente chegou à sua vida do 1º século, quando foi o apóstolo São João Evangelista. A surpresa do médium foi imensa e falou para todos:
“Agora é que não entendi mais nada! Vocês já sabiam disto e não queriam que eu o mais interessado soubesse. Quero a Verdade e o mais rápido possível, vou dar a vocês um pequeno tempo para me explicar tudo, pois existe algo muito podre em tudo isso!”
Com mais um período de meditação e de descanso o médium acalmou um pouco o próprio ímpeto e assim foi ouvir a decisão do grupo de orientadores e entre eles estavam vários falsos deuses.
Foi dito ao médium que ele tinha de tomar rapidamente uma decisão: “Voltar ao tempo antes de Cristo ou decidir a reencarnar”.
Um espírito amigo do médium pediu para ter uma conversa em particular com o mesmo e tudo foi acertado para o próprio diálogo antes da tomada de decisão pelo médium. No diálogo entre os dois, o espírito amigo pediu muita tranquilidade ao médium antes de tomar a decisão, pois o medo de todos era a possibilidade do médium tomar uma 3ª hipótese e decidir a ficar como ele estava e aí todos iriam perder o poder para ele. O médium decidiu reencarnar e abandonou imediatamente aquele grupo de orientadores, que representava o período do 1º milênio da Era Comum e voltou para o século XX e procurou o espírito do Dr. Adolfo Bezerra de Menezes. Este por sua vez recebeu a notícia da decisão do médium com alegria e surpresa, que iria reencarnar sob a direção da Doutrina Espírita, mas que o médium iria fazer uma exigência. A sequência já é do conhecimento do médium.
Velho Jó. (11/04/2012).
Término da digitação. Belo Horizonte. 19/08/2013. Rosário Américo de Resende.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qua, 16/Nov/2016 22:39 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 29/09/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.923427

Publicado no dia 02/10/2014. O primeiro autor do Novo Testamento foi sim o apóstolo Paulo, que foi convertido pelo Espírito de Jesus (Atos 9,1 a 18). Veja o que escrevi sobre o apóstolo Paulo livro “Teologia da Libertação - Perspectivas”, de Gustavo Gutiérrez: Neste livro e em todos os livros sobre estudos bíblicos e teológicos existem muitas citações das epístolas de Paulo de Tarso, que antes era conhecido pelo nome de Saulo (Atos 7,58 e 9), que passou a ser chamado de Paulo (Atos 13,9). Ele, o Paulo, foi educado na lei de Moisés, na qual constavam os rituais de sacrifícios de sangue (Lv 1 a 10; 1Sm 1,21; 1Rs 8,62 e 63; Lc 2,23 e etc.) e Paulo passou a considerar a morte de Jesus na cruz como o sacrifício perfeito para redimir o gênero humano do poder do pecado. Para Paulo de Tarso todos os homens morreram em Adão e receberam a vida em Cristo (1Cor 15,21 e 22); Jesus entregou-se por nós a Deus como sacrifício (Ef 5,2); Cristo morreu por nossos pecados (1Cor 15,3) como um sacrifício único pelos pecados (Hb 10,12). A função do sacerdote para o Paulo era a de oferecer dons e sacrifícios pelos pecados (Hb 5,1). Como se vê Paulo, que foi educado na lei do sacrifício, aceitou e ensinou que a morte de Jesus foi sim um sacrifício perfeito. Por meio das epístolas de Paulo foi iniciada a construção do labirinto mental e teológico sobre a missão salvífica de Jesus, como também sobre Deus, a Vida e a Verdade. A conversão do perseguidor, Saulo ou Paulo, dos seguidores de Jesus para o grupo dos discípulos de Jesus foi sim por intermédio de uma intervenção do Espírito de Jesus (Atos 9,1 a 18) e Paulo ficou cego e sem comer e beber por 3 dias (Atos 9,9). Para alguém compreender bem o Paulo, que foi o único seguidor de Jesus, que foi convertido por Jesus em Espírito, precisa sim viver ou ter vivido algo semelhante ao que foi vivido por Paulo. Eu passei a compreender muito bem a experiência vivida por Paulo e o repentino processo de conversão dele porque vivi também experiências semelhantes, mas que duraram mais tempo (Janeiro de 1980 a 20 de Novembro de 1984) porque nenhum membro da hierarquia da Igreja me compreendeu ou me deu auxílio. Mas eu recebi o auxílio da Espiritualidade, inclusive dos Espíritos de Jesus e de Deus. (27/04/2014).

Publicado no dia 03/10/2014. Carlos Michalski. Os teólogos realmente fizeram um imenso labirinto em torno da Vida, da Verdade, de Deu e da Bíblia. Veja os 67 sobrenomes da Teologia, que foram usados pelo teólogo Gustavo Gutiérrez no livro “Teologia da Libertação - Perspectivas”: 1 – Agostiniana. 2 - da Aliança. 3 - do Antigo Testamento. 4 - da Atividade Missionária. 5 – Atual. 6 - Bíblica. 7 – Clássica. 8 – Conformista. 9 – Contemporânea. 10 - da Criação. 11 – Cristã. 12 - do Desenvolvimento. 13 – Dialética. 14 – Escatológica. 15 – Escolástica. 16 - da Esperança. 17 - da Esperança Humana. 18 – Espiritual. 19 – Europeia. 20 – Existencialista. 21 - da Fé. 22 – Feminina. 23 – Francesa. 24 – Fundamental. 25 - do Futuro. 26 – Hispana. 27 - da História. 28 - da Idade Média. 29 - da Igreja. 30 - da Igreja no Mundo. 31 – Índia. 32 - da Libertação. 33 – Moderna. 34 – Moral. 35 - da Morte de Deus. 36 - do Mundo. 37 – Negra. 38 - Negra da África do Sul. 39 - Negra dos Estados Unidos. 40 - do Novo Testamento. 41 - da Perseguição. 42 – Personalista. 43 – Política. 44 – Privatizante. 45 – Progressista. 46 - Progressista Europeia. 47 - do Progresso Humano. 48 - Protestante Liberal. 49 - Protestante do Século XIX. 50 - do Próximo. 51 - da Realidade. 52 - das Realidades Terrestres. 53 - do Reino de Deus. 54 - da Renovação. 55 - da Ressurreição. 56 - da Revolução. 57 - da Salvação. 58 - da Secularização. 59 - dos Sinais do Tempo. 60 - Sistemática. 61 - Tomás de Aquino. 62 – Tomista. 63 - do Trabalho. 64 – Transcendentalista. 65 – Veterotestamentária. 66 - da Vida Religiosa. 67 - da Violência. A Teologia do Gustavo Gutiérrez pode ser tudo, menos Teologia. Falar em teologia e da revolução políticas é sim uma grande demonstração de ignorância da própria Teologia. Os teólogos antes de estudar a Teologia deveriam e devem estudar a Espiritologia para conseguir examinar e discernir os espíritos (1Jo 4,1 a 6), pois muitos falsos deuses já fizeram suas intervenções na história da humanidade, como na própria Bíblia, e foram, como ainda são considerados como sendo o próprio Espírito de Deus. Deus dirige todo o processo da evolução cósmica e planetária, mas sempre respeitou e respeita plenamente a liberdade de todos os outros espíritos, estejam eles vivendo em corpos de carne ou estagiando no plano astral ou espiritual. Eis algumas ações ou intervenções de espíritos, que foram consideradas como sendo de Deus, mas foram de falsos deuses: Gênesis 3,8 a 24; 4,9 a 16; 6,5 a 22; 7,1 a 5; 9,1 a 17; 11,5 a 9; 12,1 a 3 e muitas outras e cito mais essa Êxodo 3. (26/04/2014). Os teólogos necessitam da Teologia da Verdade. O padre Gustavo Gutiérrez citou neste livro 67 sobrenomes para a Teologia! Que imensa confusão ele fez ou na qual ele ainda está metido!

Irineu Siqueira Neto. (Publicado no dia 03/10/2014). Luciano, por favor, me explique esse trecho bíblico:--Jesus disse: “O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos” (Mateus 20:28).

Publicado no dia 03/10/2014. Irineu. Você citou Mateus 20:28, realmente isso está escrito, mas na atualidade já se sabe que os Evangelhos foram escritos mais de três décadas após a morte de Jesus na cruz e durante esse tempo tudo foi passado de uma forma oral. Hoje também já se tem conhecimento que quando alguém escreve sobre um acontecimento que viu há décadas, ele nunca irá retratar bem o que foi dito por outra pessoa, então cada um escreveu como ele julgou ser o mais correto e adaptado para o momento em que escreveu. Muitas palavras foram colocadas na boca de Jesus pelos autores do Novo Testamento, mas nunca se pode dizer que Jesus realmente falou o que está escrito. Entender bem isso é o primeiro passo para que se possa começar a entender a Verdade, que liberta (João 8,32) e plena (João 16,13), pois para encontrar a Verdade tem que se libertar dos ensinamentos dogmáticos em torno da Bíblia e de Jesus.

Nestor Martins Amaral Júnior. (Publicado no dia 03/10/2014).Irineu: interessante a sua pergunta. Faço-lhe outra, a meu ver nessa linha de pensamento. Tiradentes morreu pela causa da independência do Brasil. Essa morte teria sido necessária? Ou teria sido o preço pago pelas ideias que ele defendia. Mas, pago a quem? Ao Brasil, ou aos que eram contra a independência? A quem Jesus teria pagado com a sua morte? À Deus, ou aos que eram contrários às mudanças (Boa Nova)?... Sempre achei difícil entender o verdadeiro sentido dessa afirmativa de Mateus 20:28, no que tange a dar a vida. Tiradentes também disse: “se mil vidas eu tivesse, mil vidas eu daria” (...). Seria condição ou consequência? E como você vê o amor incondicional de Deus?... Uma contradição?... Não seria bem assim?...

Publicado no dia 03/10/2014. Nestor. Essas suas observações são importantíssimas para quem deseja encontrar e compreender a Verdade. Ainda no meu tempo de seminarista eu ficava pensando: Por que Deus exigiu que Jesus fosse flagelado e condenado a morrer na cruz para redimir o gênero humano? Se Deus fez tudo isso por amor, por que o AMOR de Deus não podia perdoar o gênero humano sem a necessidade do sacrifício de Jesus na cruz? No meu tempo de seminarista eu tinha como entender que o ensino sobre o sacrifício e morte de Jesus na cruz para redimir o gênero foi sim um absurdo erro dos ensinamentos dogmáticos dos primeiros seguidores de Jesus e que foi aceito, como ainda o é, por muitos cristãos. Desde que a Igreja Católica foi elevada à condição de Religião Oficial do Império Romano qualquer pessoa que duvidasse de algum dos ensinamentos da Igreja era considerada como réu de morte e por isso muitos morreram nas fogueiras da inquisição.

Nestor Martins Amaral Júnior. (Publicado no dia 03/10/2014).
Rosário: outro fato intrigante: se Deus amou o homem a ponto de enviar seu filho para passar por tudo quanto passou, que amor teria tido Deus para com o seu próprio filho?... Prosseguindo um pouco mais, sequer Deus ouviu ou atendeu àquela súplica: "Pai se possível, afaste de mim esse cálice"...

Publicado no dia 04/10/2014. Nestor. Sobre a súplica de Jesus: “Pai se possível, afaste de mim esse cálice”... É interessante analisar que em Mateus e Marcos é citado que Jesus afastou-se um pouco, mas levou com ele Pedro, Tiago e João, mas o João não comenta nada sobre essa súplica. Por que será? Ele estava mais perto e teria melhores condições do que Marcos e Mateus, mas como nada cita, então fica a pergunta: Por que nada citou? E nem comentou sobre o que os outros escreveram! Será se o João tomou conhecimento do que os outros escreveram? (Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qua, 16/Nov/2016 22:48 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 29/09/2014, que está nesse endereço (Continuação):
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.923427

Publicado no dia 06/10/2014. Irineu Siqueira Neto. Um abraço. O primeiro passo a ser dado para começar a compreender a verdade, que liberta (Jo 8,32) é aceitar e depois entender que a Bíblia não é a Palavra de Deus. Veja a pergunta de número 23 da minha relação de 79 perguntas e o início da explicação da resposta: 23 - A Bíblia é a palavra de Deus? Resposta: “NÃO”. A Bíblia não é a palavra de Deus porque existem muitos ensinamentos contraditórios na Bíblia. “Bíblia” é uma palavra grega, que não foi traduzida para o latim e nem para o português e significa o plural de livros em grego, cujo singular é “biblion”. Já escrevi para vários teólogos tentando conversar sobre esse assunto, mas todos silenciaram. Existem muitos atos de “magia negra” na Bíblia e que são apresentados como se fossem feitos por Deus.
Vejam exemplos do trabalho, que já fiz e estou divulgando: 1º - Eis o item “B” do meu trabalho “Você sabe quem é você? E se autoconhece” de 08/06/1989: B - Como explicar as passagens bíblicas antagônicas, como de um lado: b-1 - “Não Matarás” (Ex 20,13 e Dt 5,17). Nestes dois trechos o “Não Matarás” não identifica o que ou a quem..., então deve ser tudo o que se pode matar..., tudo o que tem vida; b - 2 - “Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem” (Mt 5,44); b - 3 - “Este é o meu mandamento. Amai-vos uns aos outros como eu vos amei. Isto vos mando: amai-vos uns aos outros” (Jo 15,12 e 17). E outros trechos na mesma linha ou orientação. E do outro lado: b-1 - A 10ª praga contra os egípcios: a morte dos primogênitos (Ex 12,29); b-2 - Deus falando em matar e destruir (Ex 32,9 e 10); b – 3 - Vide Josué 6,2,17 e 24; 7,1,10 e 26; 8,1,2,18,22,24,25 e 29; 10,8,26,28 a 39; 11,6,9,10,11,15 a 23, onde Deus manda matar e destruir; b – 4 - Juízes 14,19; 16,28 a 30: Matando em nome de Deus; b – 5 - Números 21,1 a 3: Deus ajudando a matar; b – 6 - E muitos outros trechos bíblicos onde a matança é louvada, como no livro de Judite, principalmente cap. 13,22, e até abençoada como atos de heroísmo, de honra e como se fossem do “bem”, aprovados por Deus. Com relação a estes trechos antagônicos pode-se efetuar as seguintes perguntas: Por que veio a morte e a vingança em nome de Deus? Vingança do próprio Deus: 10ª praga? Será que Deus arrependeu-se da 10ª praga e deu o mandamento “Não Matar”? E por que Deus voltou a permitir e até mandou matar? Por que Jesus, além de condenar a vingança e o ódio, mandou perdoar setenta e sete vezes e a amar até aos inimigos? Será que Jesus considerou que os trechos do segundo grupo estavam errados, julgando assim que Deus-Pai orientou errado? Se existe “Lei”, até quem promulgou a lei deve obedecê-la? 2º - Veja o início da minha terceira carta para o padre e teólogo João Batista Libânio, que não teve resposta, ele apenas respondeu às minhas duas primeiras cartas: Belo Horizonte, 21 de Julho de 1993. Padre João Batista Libânio, que paz e o amor de Deus-Pai-Mãe o envolvam e que a luz de Jesus possa guiá-lo pelo caminho que conduz à perfeição. Vamos pedir a Deus, que é a fonte suprema de sabedoria e vida, força e coragem para podermos “pensar no já pensado”, encontrando assim a verdade, que liberta, para termos vida e vida em plenitude. Padre Libânio, nós temos em comum a missão de trabalharmos na construção do “Reino de Deus”, um reino de amor, caridade, sabedoria, humildade, servir e perfeição. Para cumprirmos bem esta missão temos que encontrar a verdadeira Verdade e divulgá-la com todas as nossas forças. Hoje gosto de falar assim: “Apaga tudo o que aprendeste sobre a Bíblia Sagrada, mas não a jogue fora, guarde-a muito bem mesmo, pois a Bíblia Sagrada é uma fonte inesgotável de ensinamentos e sabedoria”. Você, Padre Libânio, poderá compreender melhor esta frase lendo e entendendo bem a minha 2ª carta. O que expus nela fiquei sabendo em 1984, só que não encontrava um bom amigo cristão para poder contar, dialogar livremente e aprofundar sobre a tese tratada... 3º - Trecho da carta para padre Nereu (05/02/1996) - o Drama do Getsêmani: “Quero dedicar essa carta ao “drama do Getsêmani”, como pode ser lido em Mateus 26,36 a 46; Marcos 14,32 a 42 e Lucas 22,39 a 42, principalmente sobre os seguintes dizeres: “Meu Pai, se é possível, que passe de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas como tu queres. Meu Pai, se não é possível, que isto passe sem que eu o beba, seja feita tua vontade!” (Mt 26,39 e 42). É curioso observar que João não fala nada sobre o drama, referido nos trechos citados. Conforme Mateus e Marcos, está escrito que Jesus escolheu 3 discípulos para acompanhá-lo, sendo João um deles e por que o silêncio de João? Será que ele cometeu essa omissão ou o que é mais provável, cada um escreveu o que mais lhe interessava e até suposições ou mesmo mitologias? Para mim existe algo erroneamente explicado e defendido para aquela terrível agonia de Jesus. No Gênesis lemos que Deus criou o homem à sua imagem e semelhança. Mas defendo que a grande Verdade é o inverso, pois é o homem que faz de Deus um Deus à sua imagem e semelhança. Podemos ver isso na própria Bíblia: “Toda vez que os israelitas eram derrotados nos campos de batalha era uma vingança de Deus (quem vinga não é perfeito, então não era de Deus a vingança) e quando venciam as batalhas eram bênçãos de Deus. Moisés, orando com os braços abertos sobre a montanha, enquanto Josué combatia os amalecitas e os vencia. Judite pediu auxílio a Deus para degolar Holofernes. Elias mandou degolar os 450 sacerdotes de Baal. Moisés disse que as pragas contra o Egito eram da vontade de Deus, principalmente a 10ª praga, que foi a matança dos primogênitos. Sansão orou a Deus para matar e suicidar. Ainda podem existir dúvidas do que disse e de que a Bíblia nos foi ensinada de uma forma errônea? Onde fica o mandamento: “Não Matarás?” (Dt 5,17). O ensinamento e até o mando de Jesus: “Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros como eu vos amei?” (Jo 15,12).

Publicado no dia 06/10/2014. Irineu Siqueira Neto. Eis a última parte da explicação de que a Bíblia não é a Palavra de Deus: 4º - Trecho da carta para o frei Patrício - 15/10/1994: Até 1980 tinha uma grande angústia, tristeza e interrogação interior, pois não concordava com muita coisa que tinha aprendido sobre a Bíblia e de muitos dos aspectos, que Deus era apresentado nas páginas das Escrituras Sagradas. Ensinaram-me que a Bíblia era a palavra do DEUS-VIVO e eu discordava de muitos trechos bíblicos, isso era um peso difícil de suportar. Não concordava com a expulsão de Adão e Eva do paraíso, com a condenação de Eva para dar a luz em dores e a de Adão para que se alimentasse com o suor do rosto (Gn 3). Discordava do arrependimento que Deus teve de ter criado o homem e por isso destruiu o gênero humano pelo dilúvio, exceto Noé e seus familiares (Gn 7). Para mim havia erros na forma de nos ensinar e explicar o sacrifício que Deus pediu a Abraão, cuja vítima seria o seu filho Isaac (Gn 22). Não concordava com a destruição de Sodoma e Gomorra (Gn 19). Todos são atos não dignos de quem é perfeito, amoroso e compreensível, mas sim próprios de quem é carrasco e cheio de tirania. Se hoje são atos indignos, também eram indignos no passado! Para mim era um absurdo a apresentação dos relatos sobre as 10 pragas contra o Egito (Ex 7 a 12) como atos aprovados por Deus, o plenamente perfeito. Doía dentro de mim tomar conhecimento das guerras e mortes comandadas por Moisés, Josué, os juízes e outros; como: a morte dos primogênitos, na 10ª praga (Ex 12,29 a 34); a destruição dos egípcios no Mar Vermelho (Ex 14,14 a 31); a oração para vencer os amalecitas (Ex 17,8 a 16); a matança ocasionada após a destruição do bezerro de ouro (Ex 32,25 a 29); as atrocidades cometidas na conquista da Palestina (Js 6 a 12); as destruições e matanças de Sansão, principalmente as mortes causadas pelo suicídio e o próprio suicídio dele (Jz 13 a 16); as inexplicáveis batalhas de Gedeão (Jz 7 e 8.); o nefando e o cumprimento do voto do juiz Jefté (Jz 11,29 a 40); a vingança de Elias, que mandou degolar os 450 sacerdotes de Baal (1Rs 18,20 a 40); a história de Judite, que degolou Holofernes, usando a beleza e o encanto feminino como isca para matar traiçoeiramente e foi vangloriada como enviada por Deus (Jt 8 a 13). Judite utilizou-se da magia feminina para enganar e matar como se pode ver nos filmes da atualidade e nas revistas e livros de pornografia. No Novo Testamento eu discordava das explicações, ensinamentos e justificativas do drama do Getsêmani (Mt 26,36 a 46; Mc 14,32 a 42 e Lc 22,39 a 46). Para mim havia algo erroneamente explicado para aquela terrível agonia de Jesus, que chegou a pedir ao Pai: “Pai afasta de mim este cálice, (mas no final entregou-se a decisão implacável do Deus temível e terrível, que exigia sangue para reconciliar-se com todo o gênero humano), mas faça a sua vontade e não a minha”. Era e é bonito ver a defesa da feliz culpa, que nos deu tão grande Salvador. Mas quem fazia e faz essas pregações esquecia e esquece que “defendia e defende um Deus sem coração, tirano, carrasco, orgulhoso e não podia nem perdoar”. Julgava um ato muito cruel e vil a morte do casal Ananias e Safira, que Pedro disse ser obra do Espírito Santo (At 5,1 a 11). Frei, esse Deus apresentado nestas passagens bíblicas e noutras semelhantes, eu nunca queria encontrar. Esse Deus é anticristão e cheio de tramoias das mais vis. O Deus que sempre procurei era o do “Não Matarás” (Ex 20,13); “Não Cometerás Adultério” (Ex 20,14), que quer dizer: “Seja plenamente fiel”; “Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei” (Jo 15,12); “Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10b); “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8,32); “Sou eu que falo contigo” (Jo 4,26); “Perdoai setenta e sete vezes” (Mt 18,22). Queria encontrar o Deus-Pai-Mãe-Criador, pleno de amor, compreensão, bondade, vida, sabedoria, perfeição, simplicidade, humildade e liberdade... E O encontrei. Hoje posso tranquilamente expressar assim: “Esqueça tudo o que aprendeste sobre a Bíblia, mas não a jogue fora, guarde-a muito bem mesmo, pois ela, a Bíblia, é uma fonte inesgotável de ensinamentos, orientações e sabedoria”. Já tenho muitos trabalhos feitos e também defendo teses bombas e revolucionárias, como: 1) “Deus não Perdoa Nunca”. 2) “O Tentador de Jesus é o mesmo Espírito, que Moisés considerou como Deus”. 3) “O Deus imperfeito da Bíblia ou o ensino incompleto e errado sobre a Bíblia”. E outras, que ninguém aceita facilmente. Hoje por me conhecer profundamente posso falar assim: “Ajo sob as forças e os poderes de São Francisco de Assis e de São João Evangelista, como o precursor de Jesus, João Batista, “agiu com o espírito e o poder de Elias”” (Lc 1,17). Quem ainda aceita que a Bíblia é a palavra de Deus, tem também que aceitar que Deus não é perfeito, mas Deus é perfeito e isso está escrito em Mateus 5,48: “Portanto, deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito”.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sex, 20/Jan/2017 21:45 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Transferi essa postagem para esse meu tópico, pois não quero perdê-la, pois isso acontece com muitos outros tópicos, que ficam parados e são deletados.

Paz plena...
Viana, um grande abraço.
Demorei um pouco em comentar os vídeos do Marcelo Marins, pois cada um pode sim falar de suas experiências...
As minhas não foram como as dele.
Vou postar aqui alguns textos do livro "Vozes do Mundo Espiritual – A História Secreta do Contato com Espíritos através dos tempos", de J. Herbie Brennan e os comentários meus sobre os textos:

(“Depois de observar uma cerimônia marcada por muitos pulos, gritos, suor e uma “barulheira infernal”, considerou o evento um embuste e comentou que “desejamos de todo coração levá-lo juntamente com seus companheiros para a mina de prata de Urgurian onde passariam o resto de seus dias em trabalhos forçados”. Pág. 31). Essas foram as palavras de um professor alemão de química e botânica, Johann Georg Gmelin. Isso prova o que escrevi na pág. 21. Os estudiosos e cientistas estudam, mas não vivem o que estudam e por isso julgam tudo coo embustes... O padre Oscar Gonzalez Quevedo é sim um bom exemplo dos que estudam e não aceitam a Verdade sobre o assunto da mediunidade. (27/12/2016).

Veja o que escrevi na página 21:
Citação:
Pág. 21. Nessa introdução o autor deixa no ar dúvidas como:
“indicam que o sobrenatural, real ou não, exerce um efeito profundo sobre certos indivíduos” (pág. 20).
O sobrenatural é sim real e realente sempre teve uma fortíssima influência no curso da história humana por meio das vozes do além.
Quem quiser entender o processo das vozes do além tem sim que estudar muito sobre Espiritologia e ser um médium, pois quem só estuda, mas não vive os “fenômenos místicos ou mediúnicos”, nunca irá poder discernir entre os agentes do Trigo, que são os Filhos da Luz e os agentes do Joio, que são os Filhos das Trevas e entender o processo evolutivo. (26/12/2016).

(“Poucos foram intrépidos o suficiente para encarnar o jejum prolongado e outras provações, algumas potencialmente fatias, do treinamento xamânico tradicional, tendo se concentrado apenas no uso de narcóticos vegetais. Embora limitada, essa abordagem proporcionou percepções notáveis”. Pág. 32). Todo processo xamânico que utiliza vegetais deixa de ser realmente sublime, pois entra sim em sintonia com Espíritos de pouca evolução... Semelhante atrai semelhante. O mediunismo sublime acontece sem o uso de qualquer agente vegetal ou alimentação ingerida para iniciar a vivência mística ou mediúnica. Ver pág. 55. (27/12/2016).

(“O primeiro exemplo registrado dessa abordagem data de 1957, mas não envolveu um antropólogo profissional, e sim um banqueiro norte-americano chamado R. Gordon Wasson”. Pág. 32). Este ano de 1957 para mim é sim muito importante, pois fui para o seminário e comecei a estudar a Bíblia, que está repleta de intervenções de Espíritos... Foi o início real para que eu pudesse ficar em condições para receber revelações espirituais sobre a Verdade. (27/12/2016).

(“Com seu amigo Allan Richardson, Wasson procurou uma xamã mexicana chamada Maria Sabina e pediu-lhe ajuda para experimentar os segredos de um “cogumelo divino” usado em certos ritos religiosos”. Pág. 32). Isso nunca foi algo divino, mas sim satânico ou trevoso, pois quem usa vegetais se engana e engana aos outros.

(“De tempos em tempos, a xamã servia de oráculo, e suas manifestações, como Wasson sabia, eram aceitas pelo público como as palavras de Deus”. Pág. 33). Essa aceitação de que eram palavras de Deus foi originada por causa da ignorância dos nativos sobre o próprio processo místico ou mediúnico! Isso não me espanta ou assusta em nada, pois o mesmo está muito claro nas páginas da Bíblia, quando Espíritos tirânicos, sedentos de sangue e vingadores foram considerados e ainda são considerados como se fossem o único e próprio Deus. (27/12/2016).

(“Com o advento da década de 1960, porém, o antropólogo norte-americano Michael Harner passou por uma experiência com a planta psicodélica ayahuasca que o levou, dezenove anos após as visões induzidas pela droga, a criar a Fundação para Estudos Xamânicos, organização dedicada à investigação e preservação das técnicas xamânicas”. Pág. 33). Cuidado com esse processo, pois todos aqueles que usam drogas nunca chegam à compreensão da verdadeira Verdade!

(“Harner conheceu espíritos humanoides com cabeças de aves que lembravam as figuras tradicionais dos deuses egípcios, mas o que mais o deixou perturbado foram os dragões, e ele acabou tendo de pedir aos amigos xamânicos um remédio para controlar as visões”. Pág. 34). Cuidado com o uso de drogas, pois a pessoa vai sim ser enganada!

(“Quando a experiência terminou, Harner sentiu-se um tanto ameaçado por conta da ideia de que agora era detentor de um perigoso segredo: sem saber, a humanidade era escrava desses seres reptilianos. Seu humor não melhorou quando dois missionários indicaram semelhanças entre sua visão e trechos do livro bíblico do Apocalipse de São João, com a sugestão perturbadora de que os dragões que vira poderiam ser, na verdade, manifestações de Satanás. Mais tarde, no entanto, ficou muito aliviado, quando contou a um xamã conibo que os dragões disseram ser os senhores da humanidade. O homem sorriu e comentou: “Ah, eles sempre dizem isso. Mas são apenas os Senhores das Trevas Exteriores””. Pág. 34). Ver páginas 31 e 32.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qua, 22/Fev/2017 11:06 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Citação:
Transferi essa postagem para esse meu tópico, pois não quero perdê-la, pois isso acontece com muitos outros tópicos, que ficam parados e são deletados.

Paz plena...
Viana, um feliz e próspero ano novo de 2017.
Vi o vídeo e o autor divulga os conhecimentos que já adquiriu, mas conforme as experiências e aprendizados que ele teve conforme está nesse endereço:
https://youtu.be/g1ZXr7-G6yI

Realmente semelhante atrai semelhante.
Nossos Espíritos podem sim estar executando trabalhos na imensa Casa do Pai sem que tenhamos consciência perfeita destes trabalhos.
Por meio de alguns sonhos passamos sim a ter consciência melhor dos trabalhos realizados, enquanto nossos corpos estão dormindo.
Agora quando mais aprendemos, mais vamos tendo conhecimento sobre muitos princípios falsos ensinados no passado como se fossem verdades absolutas e indiscutíveis.
Posso lhe dizer que os tão falados alienígenas existem sim, mas podemos dividi-los em três grande grupos:

Primeiro grupo: Neste grupo pertencem os SERES ou Espíritos mais evoluídos em moralidade e conhecimento, que protegem os seres humanos, pois todos os seres criados estão sim num processo evolutivo tanto no aspecto individual e como no coletivo.

Segundo grupo: Aqui está incluídos SERES ou Espíritos de muito conhecimento e também já bem evoluídos, mas o interesse deles é sim o estudo e o conhecimento cada vez mais da Verdade. Para os membros deste segundo grupo os seres humanos são sim apenas objetos de ESTUDOS.

Terceiro grupo: Aqui estão incluídos os SERDES ou Espíritos de um nível evolutivo bem inferior, mas já com um altíssimo nível de conhecimento tecnológico em todos os sentidos, inclusive no de conquista de outros planetas. Os membros deste grupo tem sim interesse em destruir os seres humanos para que eles possam vir para cá.
Agora isso não acontece porque eles temem aos membros do primeiro grupo, que estão na frente deles em todos os níveis. Eles sabem que os membros do primeiro nunca irão atacá-los para destruí-los, mas sabem também que eles protegem aos seres humanos e entregarão sim aos seres humanos as suas armas, que serão usadas pelos seres humanos para destruí-los se tentarem, por sua vez em destruir os seres humanos.

No meio dos seres humanos estão reencarnados aqui Espíritos, que pertencem aos três grupos descritos, mas descobri-los não é nada fácil, pois todos são sim protegidos por códigos secretos, que até os Espíritos de altíssimo conhecimento não podem decifrá-los antes da hora certa para cada caso.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qua, 22/Fev/2017 11:14 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o escrevi no final do livro: "Além da Razão - O Fenômeno da Sugestão" de Jean Lerède:

Pág. 174. Ver páginas: 5; 126; 133; 137; 159; 160; 169. Ver também as páginas 22 e 24 do livro: “Vozes do Mundo Espiritual – A História Secreta do Contato com Espíritos Através dos Tempos”.

Sugestão - Sugestionamento - Consciente e Inconsciente.
Para falamos do aspecto da sugestão, temos que primeiro compreender melhor o “inconsciente”, tanto no aspecto individual e também coletivo.
Todo ser humano, que é único em toda a criação, é sim um “Espírito encarnado”, que foi criado simples e ignorante em algum momento na imensa história da Criação Cósmica.
Todo ser humano tem sua mente, que é o somatório do consciente com o semiconsciente e inconsciente individual; neste está gravado toda a caminhada evolutiva do Espírito encarnado, que poderá ou não vir à tona, isto é: no consciente do mesmo, rompendo a barreira entre o consciente e o semiconsciente com o inconsciente. O controle deste rompimento não está em mãos de nenhum ser humano, mas da Espiritualidade e até da Espiritualidade Superior, que é dirigida pelo Espírito de Deus.
Quando a barreira divisória entre consciente e inconsciente rompe (ver paginas 5 e 6 do livro: “A Fonte da Matéria e da Energia) existe uma confusão entre os arquivos do semiconsciente da vida atual com os arquivos do inconsciente, que são de vidas passada e com os arquivos dos intervalos entre as vidas passadas, que são vividos no mundo espiritual.
As diferenças entre estes três arquivos precisam ser muito bem discernidas e compreendidas por todo psicoterapeuta, por todo analista e por todos os mestres, desde os de níveis primários até aos de níveis mais superiores possíveis, por todos os médicos, principalmente psiquiatras e por todos os psicólogos e teólogos.
Nem todos os seres humanos são sugestionáveis porque cada um tem sim sua posição no aspecto evolutivo e “Espíritos encarnados” de um nível qualquer na escala evolutiva cósmica, mesmo adquirindo um imenso conhecimento e um grande poder hipnótico ou sugestivo, nunca poderá hipnotizar ou sugestionar a outro que está em níveis superiores ao seu.
Os “segredos” dos planos superiores são sim protegidos d qualquer invasão por parte de quem está em planos inferiores. Essa é a segurança que um Espírito Superior tem quando aceita ou decidi reencarnar e trabalhar em prol da evolução coletiva, inclusive de sua própria subida na escala evolutiva cósmica.
Um grande auxílio que a humanidade recebeu nos últimos anos do século XX foi sim o processo das terapias em geral, mas principal as Terapias de Vidas Passadas. É na TVP que está a porta aberta para que cada um comece a se autoconhecer e busque a sua “regeneração” rumo à perfeição e à sabedoria.
Eu fiquei sabendo da minha primeira vida passada durante uma celebração de missa na Igreja de Santa Teresa, Belo Horizonte num domingo de agosto de 1982. Após essa revelação da Espiritualidade eu comecei a minha fase do autoconhecimento, que veio me explicar tudo o que comecei a viver desde janeiro de 1980.
A minha aceitação das vidas sucessivas, que foi no dia 05/01/1980, deu para que eu começasse a compreender vários fatos e acontecimentos vividos por mim na vida atual, mas ainda não sabia quem eu realmente era. Como foram abertas as minhas portas internas, então foi sim o início do meu autoconhecimento. (25/10/2013).
Pág. 177. Ver pág. 58 e 172. Hipnose.
Na hipnose o hipnotizador impõe a vontade dele à vontade do hipnotizado. Este por sua vez per a sua liberdade racional e age conforme o comando dado pelo hipnotizador.
Existem pessoas, que são facilmente hipnotizáveis e outras que não são hipnotizáveis de jeito nenhum. Essa diferença é por causa dos níveis evolutivos do hipnotizador e da pessoa que ele deseja hipnotizar. Quando o nível do hipnotizador é superior ao do que vai ser hipnotizado, então este fica a mercê da vontade do hipnotizador. Quando o processo é inverso, então o hipnotizador não consegue hipnotizar as pessoas, que estão acima do nível dele.
Lembro-me muito bem da minha experiência com o frei (atual arcebispo) Boaventura Kloppenburg, que era muito conhecido como um grande hipnotizador, no ano de 1966. Eu fui ao encontro dele aqui em Belo Horizonte e falei para ele sobre o meu interesse em ser hipnotizado para ficar livre da minha dificuldade em falar em público. Ele me levou para uma sala e após fazer uma tentativa para me hipnotizar e, como nada conseguiu, então ele me falou assim:
“Eu não vou hipnotizá-lo, pois corre o riso de eu não de trazer de volta!”
Na época eu não conhecia quase nada sobre hipnotismo, mas como já fiz três cursos de controle mental e também já li e estudei diversos livros sobre cérebro e mente humana, então hoje digo que ele não deu conta de me hipnotizar e falou daquele jeito. Era muito mais ético e honesto se ele tivesse me falado assim:
“Eu não posso hipnotizá-lo, pois não dou conta, já que não dou conta de hipnotizar a todas as pessoas”.
Belo Horizonte. 20/02/2017.

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sex, 19/Mai/2017 16:56 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 20/10/2014 (Continuação):
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.934696
Citação:
Carlos Michalski (Publicado no dia 21/10/2014).
Rosário,respaldando ! Você afirma publicamente,repito,publicamente !... O Espírito de Deus é um só, mas o Deus Espírito Santo como a terceira pessoa do mistério da Santíssima Trindade é o conjunto dos espíritos criados e desencarnados !!!!! Medite e raciocine nos textos abaixo,por favor e tente contestar..! mas não basta contestar...! O Apóstolo Paulo afirma em 1 Corintios 12:13 “Pois todos nós fomos batizados em UM ESPÍRITO, formando um CORPO, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de UM ESPÍRITO. (referente ao Corpo Místico de Cristo ou Igreja Invisível) E em Romanos 8:11 afirma “E, se O ESPÍRITO daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, AQUELE que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu ESPÍRITO que em vós habita “ ( referente a Cristãos apenas) NÃO HÁ LUGAR para "espiritos desencarnados"..!!!!! Sem chance..!!! Carlos Michalski
Publicado no dia 22/10/2014.
Carlos Michalski. Você escreveu: “Rosário,respaldando ! Você afirma publicamente, repito, publicamente!”
O que faço eu confirmo, pois realmente passei a divulgar publicamente depois do ano 2000 a Verdade, que me foi revelada em agosto de 1983, porque a Espiritualidade me revelou no dia 12/01/1980 de que havia um prazo de 20 anos. Eu respeitei esse prazo. Eu escrevi a 3ª carta para um bispo, meu conhecido em 29/01/2000. Aqui vou divulgar apenas o início desta carta:
Belo Horizonte, 29 de Janeiro de 2000. Dom Célio, caro amigo e companheiro cristão e franciscano, muita paz, luz e amor. Agradeço a sua atenção para comigo, pois recebi a sua resposta em 04/01/2000.
Dom Célio, em sua carta de 22/09/1999. Você escreveu: “Com relação ao conteúdo das cartas que você mandou para o Frei Estanislau, Frei Patrício e Frei Basílio, de fato daria mesmo para falarmos muito. Mas em todas eu percebo seu espírito perscrutando as Escrituras”. Comprei os dois dicionários que você me indicou em sua primeira carta e já estou utilizando-os para o aprimoramento dos meus conhecimentos. Você acertou em parte, pois o que realmente procuro é deixar tudo o mais claro possível, até para aqueles que ainda possuem dificuldades para compreender a si mesmos e a Deus, que é a plenitude da perfeição em tudo. Quero deixar tudo o mais claro e conciso possível para que outros não venham interpretar o que quis dizer, pois assim complicarão tudo, já que dificilmente compreenderão tudo. Aprendi isso com as experiências e o que aconteceu com o nosso mestre Jesus, pois muito daquilo que se dizem que Jesus disse não é realmente cristão. Realmente, após o dia 07/01/1980, como se fosse efeito de um toque de mágica, passei a ter capacidade para entender bem profunda e claramente sobre tudo. Mas não foi um toque de mágica e sim foi a presença de Deus, que se sintonizou comigo. Esta sintonia com Deus se tornou consciente e clara para mim no dia 12/04/1984. Só escrevi este assunto para o Frei Basílio, em 31/03/1995, depois dele ter escrito para mim, em 04/08/1993, assim:
“Não vou argumentar nada com você para não profanar o grande segredo, a grande revelação”.
O meu principal objetivo com as minhas cartas teológicas, bíblicas e filosóficas é divulgar e explicar a VERDADE, que encontrei. Fico muito satisfeito e contente mesmo, quando alguém não aceita as minhas idéias ou teses, pois assim posso defendê-las com mais clareza e concisão, como também descobrir se houve algo ainda meio nebuloso e em que não ficou bem clara e lúcida a explicação. Estes foram os exemplos do Frei Estanislau (4 cartas), Frei Basílio (11 cartas) e Padre João Batista Libânio (4 cartas). O Padre João B. L. me escreveu, respondendo à minha carta de 13/09/92, citando Santo Tomás: “O que afirmamos de Deus é sempre mais equivocado que correto, pois sabemos mais o que Deus não é do que Ele é”. Realmente isso é uma grande verdade. Nós temos que ter coragem para pensar no já pensado e só assim encontraremos a VERDADE ABSOLUTA. Temos que eliminar os princípios bitoladores da nossa liberdade de pensar e buscar a compreensão e explicação plena de tudo.
Citação:
Carlos Michalski. (Publicado no dia 21/10/2014).
Ao Rosário,ao Nestor e ao Paulo,eu faço um desafio:expliquem como pessoas ingressam nas Congregações Cristãs,são transformadas,suas vidas resgatadas,mudam o comportamento moral e espiritual ? Como milhares de famílias são resgatadas pela atuação do Evangelho de Cristo ? A pergunta é fácil,vamos ver a resposta de cada um,por favor ! Carlos Michalski.
Publicado no dia 22/10/2014.
Carlos Michalski. Você fez essa pergunta: “Ao Rosário,ao Nestor e ao Paulo,eu faço um desafio:expliquem como pessoas ingressam nas Congregações Cristãs,são transformadas,suas vidas resgatadas,mudam o comportamento moral e espiritual ? Como milhares de famílias são resgatadas pela atuação do Evangelho de Cristo ? A pergunta é fácil,vamos ver a resposta de cada um,por favor ! Carlos Michalski”.
Essa resposta, para mim, é muito simples, pois muitas pessoas agiam realmente erradas e quando começaram a entender o próprio erro se modificam, então quem se modificou é sim a pessoa, que deixou de agir errado. No ano de 1984 tive um diálogo com o jovem dentro de um templo da “Igreja Deus É Amor” e ele, após me dizer que era um “Daniel” foi logo falando: “Jesus me encontrou!” O que responde para ele: “Jesus não te encontrou, pois Jesus nunca te perdeu!” Ai ele continuou: “Jesus me encontrou sim e ele me libertou das drogas e do mulheril!” E voltou a falar para ele: “De que Jesus vai me libertar, pois nunca usei drogas e nem estou atrás do mulheril, como você disse?” Ai ele começou a me falar sobre a Bíblia e como demonstrei, que também conhecia a Bíblia, ele me falou assim: “Eu já estudo a Bíblia há dois anos!” E respondi para ele: “E eu já estudo a Bíblia há trina anos!”. Nessa altura os colegas dele, que estavam ouvindo o diálogo, logo o chamaram e interromperam assim aquele diálogo, pois viram que ele tinha pouco conhecimento sobre a Bíblia.
Citação:
Carlos Michalski. (Publicado no dia 22/10/2014). 8:10 PM Oct 22, 2014
Rosario Americo,agradeço por responder.Quando você diz ter conversado com um jovem de nome Daniel e disse que ... "Essa resposta, para mim, é muito simples, pois muitas pessoas agiam realmente erradas e quando começaram a entender o próprio erro se modificam, então quem se modificou é sim a pessoa, que deixou de agir" ...fica evidente que você crê na autoavaliação com autoremissão e certamente nega a ação de ação externa espiritual na vida dos que estão com a vida desconcertada e afastada de Deus.Percebe-se que você não admite ou prevê a ação da Palavra ou do Espirito Santo na Conversão de Vida das pessoas.É uma visão tipicamente NÃO CRISTÃ,porque,se esperarmos que as pessoas de vida irregular possam resgatar-se,então a Obra Salvadora de Jesus não passou de uma perda de tempo e sangue,um sacrifício insano e desastroso ! A visão Arminiana que prevê a intervenção Soberana de Deus para convencimento do pecado,juntamente com a aceitação do homem,que aceito e adoto,nem mesmo ela isenta o homem pecador da intervenção da Palavra e do Espirito Santo para Resgate de pecadores. O Apostolo Pedro afirma "Sendo Regenerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela Palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre. 1 Pedro 1:23 e Jesus afirma em João 15:5..."Eu sou a videira, vós as varas; quem está em Mim, e eu Nele, esse dá muito fruto; porque SEM MIM NADA podeis fazer. A semente NÃO CORRUPTÍVEL são a Palavra e a Ação Soberana do Espirito de Deus que convence do pecado e faz nascer do Alto. Vejo que você tem forte pensamento também humanista-Iluminista como o Nestor e não admitem uma ação Soberana e Externa na Reconciliação com Deus.Tanto você quanto o Nestor tem a Jesus como mero didata,nunca como Soberano.Vejo assim,mais uma vez,as bases não Cristãs que adotam e que estão completamente fora das recomendações Escriturísticas.O Espirito Santo fica "de fora"de todo o processo que voces preconizam ! Não concordo,pois,e a conduta que ambos adotam persiste anti cristãs. Agradeço por responder. Carlos Michalski.
Publicado no dia 23/10/2014.
Carlos Michalski. Entender e compreender a verdade no presente já é tão difícil e mais difícil ainda é entendê-la no passado sobre assuntos que foram escritos há mais de 2 mil anos ou pouco menos e que sofreram traduções, acréscimos e alterações durante um bom tempo e principalmente nos 4 primeiros séculos da Era Cristã, quando foi construído um labirinto mental e teológico em torno de Deus, de Jesus, da Bíblia e da Vida em geral.
Veja que eu escrevi: “No ano de 1984 tive um diálogo com o jovem dentro de um templo da “Igreja Deus É Amor” e ele, após me dizer que era um “Daniel” foi logo falando: “Jesus me encontrou!”” e você já escreveu: “Quando você diz ter conversado com um jovem de nome Daniel e disse que ...”. Eu não escrevi que o jovem tinha o nome de Daniel, mas que era um Daniel. Veja que você, sem querer mudou o que eu escrevi e alterou o sentido da minha escrita. No grupo religioso, que foi criado pelo pastor David Miranda e que foi chamado de “Igreja Deus É Amor”, todas as pessoas, que começam a servir ou trabalhar na Igreja recebem o título de “Daniel”, o mesmo que acontece na Igreja Católica, mas nesta o nome é de “coroinha”. Se existe a dificuldade de entender escritas tão recentes assim, então discernir e entender bem o que foi escrito há milênios é algo quase impossível e principalmente se a pessoa ainda está aprisionada aos ensinamentos dogmáticos, que aprendeu desde a infância ou que se entregou de corpo e alma ao mistério da fé.
Você aqui neste site do jornal O TEMPO já condenou a Teologia da Libertação e eu passei a defendê-la desde que a conheci, mas tenho conceitos diferentes e compreensão antagônica sobre a TL com relação aos teólogos, que a criaram. Mesmo não concordando com os sobrenomes que foram dados a Teologia, passei a usar mais um sobrenome para a Teologia, que é o da Verdade. Até 1980 eu acreditava na heterorredenção e depois passei a defender a autorredenção, pois essa passou a ser muito mais lógica para mim, entendo que os defensores da heterorredenção, que a aprenderam como verdade indiscutível ou dogmática e ainda não tiveram o nascimento do alto (Jo 3,3 e 7), não a aceitam mesmo. A base dos ensinamentos de Jesus, para mim, é sim viver e conviver com muito AMOR para com todos (Jo 15,10 a 17).
(Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sex, 19/Mai/2017 17:12 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 20/10/2014 (Continuação):
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.934696
Citação:
Carlos Michalski. (Publicado no dia 22/10/2014). 8:30 PM Oct 22, 2014
Rosario Americo,você praticamente afirma que está autorizado a blasfemar porque conhece a "verdade" ! Qual verdade ? Você afirma que Deus fez isso?Quem não assume a existencia do Espirito Santo de Deus e adota com restrição as Escrituras pode ter uma Revelação de Deus !! ??.Não acredito,é impossivel.Percebes que falas que Deus pessoalmente te Revelou a Verdade...então é uma Novíssima Verdade que anula o Cristo e Sua Obra!!! Paulo em Galatas 3:1 diz :Ó insensatos Gálatas! quem vos fascinou para não obedecerdes à Verdade, a vós, perante os olhos de quem Jesus Cristo foi evidenciado, crucificado, entre vós? Também diz em Galatas 1:8..."Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja ANATEMA. Fica impossível a um homem Cristão como eu e muitos crer numa Verdade Nova...impossível,ainda mais uma 'verdade" que corrompe toda a Escritura e a Obra do Cristo Vou parar por aqui,agradeço. Carlos Michalski
Publicado no dia 23/10/2014.
Carlos Michalski. Você dizer que eu blasfemo, isso não me assusta em anda, apenas me demonstra como é difícil falar sobre a Verdade para quem ainda não se libertou dos ensinamentos dogmáticos, que foram impostos a ferro e fogo no passado.
Já disse e voltou a dizer que para mim existe uma imensa diferença entre o Espírito Santo de Deus, como o Deus único ou o Espírito Incriado, que iniciou a criação do Nada Absoluto e o Deus Espírito Santo, como sendo a terceira pessoa do mistério da Santíssima Trindade. Os primeiros seguidores de Jesus, começando pelo Paulo de Tarso, que foi convertido pelo Espírito de Jesus (Atos 9,1 a 18), não entenderam nada sobre as presenças dos espíritos ou almas de seus companheiros, que iam desencarnando (morrendo) e que se aproximavam deles, como Jesus aproximou-se do apóstolo Paulo (Paulo foi sim um médium de Jesus, como também foram os outros apóstolos, mas cada um tinha suas convicções a serem defendidas), passaram a julgar que todos fossem apenas “um” e assim criaram a terceira pessoa para o mistério da Santíssima Trindade.
Quando iniciei as minhas vivências místicas públicas em Janeiro de 1980, pensei sim tratar-se do tal Deus Espírito Santo, que é a terceira pessoa do mistério da Santíssima Trindade. Você escreveu: “Qual verdade ? Você afirma que Deus fez isso?”. Sim afirmo e já escrevi, como já falei para muitos teólogos e já até divulguei aqui.
Você escreveu: “Quem não assume a existencia do Espirito Santo de Deus”.
Já expliquei acima a diferença entre o único Espírito Santo de Deus e o Deus Espírito Santo, que é a terceira pessoa do mistério da Santíssima Trindade e mistério não explica nada, apenas cria uma complicação.
Você continuou escrevendo: “e adota com restrição as Escrituras pode ter uma Revelação de Deus !! ??.Não acredito,é impossível”.
Você tem todo o direito de não acreditar, mas eu estou sendo sincero e honesto em divulgar o que me foi revelado e dou testemunho do que vivi (Jo 3,11) e você não aceita: concordo com a sua descrença na minha pessoa.
Você continuou escrevendo: “Percebes que falas que Deus pessoalmente te Revelou a Verdade”
Essa é sim uma verdade, que vivi e passei a divulgar para todos a partir do ano 2000, como já escrevi aqui nesse site do jornal O TEMPO.
Você escreveu: “...então é uma Novíssima Verdade que anula o Cristo e Sua Obra!!!”
Aqui discordo de você plenamente, pois a obra de Jesus foi sim nos ensinar o caminho para o nosso aperfeiçoamento por meio do perdão, da reconciliação (Mt 5,25) e do AMOR para com todos; agora digo que muitas ignorâncias sobre a missão salvífica de Jesus irão sim ser esclarecidas e explicadas para todos e principalmente para os eleitos (Mt 24,24).
Sobre as citações que você fez das epístolas do apóstolo Paulo nada vou comentar, pois já expus aqui claramente a minha posição com relação aos escritos do Paulo, que ficou cego três dias após ter visto a luz do Espírito de Jesus (Atos 9,3 e 9). O Espírito Jesus teve que agir como agiu para convencer e converter o Paulo para o grupo dos primeiros seguidores de Jesus.

Publicado no dia 23/10/2014.
Para quem quiser compreender melhor o que estou fazendo, então vou publicar aqui o introdução da minha apostila “Saúde Mental e Total”:
Esse meu trabalho tem como objetivo apresentar os frutos dos meus estudos, pesquisas e experiências vividas para que cada pessoa humana, principalmente, os considerados como esquizofrênicos e outros doentes mentais possam ter uma vida digna e feliz. Eu defendo a tese de que não existe doença mental, existe sim muita ignorância sobre o assunto. Os seres humanos taxados de doentes mentais são “pérolas humanas” colocadas pela Espiritualidade no meio da humanidade, que os estudiosos céticos e defensores de suas crenças materialistas estão jogando no lixo da sarjeta da vida. Eu procuro amigos e companheiros, que me auxiliam na lapidação e aproveitamentos destas pérolas humanas para que todos se beneficiem dos frutos oriundos do avanço do conhecimento, da compreensão, do discernimento e da tecnologia com ajuda das mesmas. Eu afirmo para aqueles que defendem a loucura: “Não existe loucura” e para quem defende a existência da loucura eu digo: “Toda loucura tem cura”. O processo para conseguir o reequilíbrio mental está sim na busca do conhecimento, da sabedoria e do autoconhecimento. Após ter lidos os livros: “Saúde Mental – Marcos conceituais e campos de prática”, organizadores Ana Marta Lobosque e Celso Renato Silva; “Além da Razão – o fenômeno da sugestão”, do psicólogo francês Jean Lerède e “Além do Cérebro – Nascimento, morte e Transcendência em Psicoterapia”, do psiquiatra Stanislav Grof, cheguei a conclusão de que deveria divulgar alguns dos meus trabalhos e cartas correlacionados com o “inconsciente”, que é sim o grande enigma do ser humano, com a evolução dos Espíritos, que foram criados simples e ignorantes e com a saúde mental e total. Os estudiosos das ciências físicas e humanas possuem um incipiente conhecimento da Teologia e da Espiritologia, por isso eles dificilmente irão entender o ser humano como um Homem Integral ou como um Ser Cósmico. Eu sei que somos seres em eterna evolução em busca da perfeição e já tivemos várias vidas em outros corpos de carne, até nos reinos inferiores ao reino humano. A evolução não tem volta e nem queda, quem já venceu uma etapa só pode ir adiante... Ouvir vozes! Ver seres invisíveis para os outros! Sentir fortes emoções e sentimentos sem uma causa visível e lógica para os outros! Viver experiências bipolares! Viver experiências além do físico, da razão e do cérebro! Sentir-se vigiado por todos os lados! Sentir angústias e medos sem explicações! Medos terríveis, que levam à síndrome do pânico! Viver ao mesmo tempo em mundos paralelos! Sentir dores psicossomáticas! Sentir reações físicas no corpo sem saber das causas! Receber puxões nos braços e nos pés vindas do invisível! Tudo isso são experiências e vivências, que algumas pessoas vivem, mas a maioria desconhece a razão, a origem e a causa de todas elas. Agora a sociedade, em sua ignorância, classificou tudo numa palavra popular e pejorativa, que por ela só já causa medo: LOUCURA. O louco passa a ter medo até dele mesmo.
Comecei a viver muitas estas experiências e vivências a partir do dia 07/01/1980, que eram claras e lúcidas para mim, mas que foram taxadas como consequências do meu estado de louco por quase todo mundo. Veja alguns trechos, que escrevi no início do meu processo e que foi considerado como loucura: No dia 08/01/1980: “Não me chamem de louco, pois estou em plena consciência, mas preciso escrever o que estou sentindo para que todos possam entender”. No dia 10/01/1980: “Agora está chegando o tempo final e quem está encontrando o “Reino dos Céus”, está vivendo com medo que o chamem de louco e cala. Mas eu encontrei-o com todas as minhas forças e aqui estou para “Anunciar”, pois o tempo está próximo”. Depois de não ser compreendido por um dos meus professores do seminário, durante os anos de 1958 a 1963, no dia 11/01/1980 e de ser levado à Clínica Pinel no dia 12/01/1980 por iniciativa de um sacerdote e psicólogo, comecei a estudar tudo o que fosse possível sobre a loucura e também comecei a me autoconhecer. Entendi as minhas vivências, que foram classificadas como loucura, e assim passei a compreender as causas e origens das loucuras de muitas outras pessoas. Todo ser humano é sim um espírito encarnado, que foi criado simples e ignorante para ser feliz. Na busca da felicidade cada um tem o seu único caminho percorrido e a percorrer no futuro. Cada um tem a sua responsabilidade perante toda a criação e quando chega à hora certa o Ser Humano é preparado para realizar bem a sua missão no aspecto coletivo. No processo de preparação o Ser Humano tem a sua “mente expandida” e passa a viver “estados alterados de consciência”, quando ouve vozes amigas e não amigas e também passa a ver “seres invisíveis” para os outros (Veja 1Samuel 3; 16 e 28 e Lucas 1,5 a 38). Todo ser humano, que teve a sua mente expandida, tem que aprender a viver e conviver na nova situação, buscar o autoconhecimento para que possa compreender tudo da melhor forma possível. Ele não pode ficar preso nas cadeias químicas dos remédios psicofármacos receitados por psiquiatras. Entenda quem puder entender. No período de 1980 até 1986, eu aprendi muito nos consultórios de psiquiatras e psicólogos, principalmente com os diversos pontos de vista dos mesmos. E alguns pontos de vista eram até bem contraditórios. Cada psiquiatra, com os quais eu estive tinha ideias específicas sobre a medicação a ser usada e sobre os métodos de trabalhos. O mesmo posso dizer sobre os psicólogos. A grande diferença é que estes não podem prender as pessoas, que vivem estados alterados de consciência, com as cadeias químicas dos remédios psicofármacos. Por tudo isso entendi rapidamente que a Psiquiatria e a Psicologia são ciências de grandes incertezas, pois cada profissional destas ciências possuía pontos de vista deferentes. O mesmo pode ser dito em relação às diversas religiões, pois cada uma tem uma visão da Verdade e a maioria delas julga que as outras estão no caminho errado. Em função de todas essas divergências entendi que a busca do meu reequilíbrio mental só dependia de mim mesmo e da Espiritualidade. E assim foi que continuei firme nos meus conhecimentos da Matemática. Consegui unir Ciência e Religião com base na Matemática e assim desvendar o enigma do Inconsciente do Ser Humano, tanto no aspecto individual como no coletivo. A partir de Janeiro de 1980 eu comecei a me autoconhecer como um Ser Humano, pois só me conhecia mesmo na mini-individualidade atual. Eu conseguia me compreender e quanto mais me compreendia, menos era compreendido pelos outros e até por aqueles, que muito me conheciam. Em Agosto d 1982 comecei a me conhecer como um Ser Cósmico ou um Ser Humano Integral, pois por meio da Espiritualidade recebi a primeira revelação de uma vida passada do meu Espírito e assim me transformei de um Ser Humano em um Ser Cósmico. Eu sei quem sou e sei também quem me ajuda da parte da Espiritualidade. Rosário Américo de Resende. Belo Horizonte, 07 de Dezembro de 2013.
(Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Sex, 19/Mai/2017 17:19 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 20/10/2014 (Continuação e final):
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.934696

Citação:
Carlos Michalski. (Publicado no dia 22/10/2014). 10:42 PM Oct 22, 2014
Frazão,certamente quiz dizer contradição quando te respondí.Acho um absurdo você praticamente comparar a certeza nas Escrituras como uma embriaguez,como se os Teólogos e Biblistas fossem bêbedos buscando justificativas.Cautela,pois as Escrituras não são interpretadas por pessoas sem sobriedade e a Obra Salvadora do Cristo tem mais de 2000 anos e já foi e ainda é muito bem explicada e evidente.Estudo a Biblia há 25 anos e nunca ví salvação por obras ou méritos humanos,nunca ví "espiritos" exercendo a função do Espirito Santo,como nunca ví Jesus sempre Mestre mas NUNCA Soberano e Senhor,nunca ví um Jesus que foi morto fora de sua Missão Resgatadora e muitas coisas mais de fácil interpretação.Me perdoe,por outro lado,a Codificação do século 19,essa é fruto de total alienação das bases Cristologicas,evidenciada com facilidade,muita facilidade. Felicidades Carlos Michalski. 10:42 PM Oct 22, 2014

Publicado no dia 26/10/2014.
Carlos Michalski. No dia 22/10/2014, você escreveu para o Frazão:
“Estudo a Biblia há 25 anos e nunca ví salvação por obras ou méritos humanos,nunca ví "espiritos" exercendo a função do Espirito Santo,como nunca ví Jesus sempre Mestre mas NUNCA Soberano e Senhor,nunca ví um Jesus que foi morto fora de sua Missão Resgatadora e muitas coisas mais de fácil interpretação.Me perdoe,por outro lado,a Codificação do século 19,essa é fruto de total alienação das bases Cristologicas,evidenciada com facilidade,muita facilidade. Felicidades Carlos Michalski”.
Veja que coloco o que foi postado como sendo seu, então você pode sim ver, que não estou inventando que você disse isso ou aquilo e trocando ou até inventando as palavras. Com esses seus dizeres, entendo que você está tão perdido no labirinto mental e teológico que os primeiros seguidores de Jesus fizeram em torno de Deus, da Vida, da Bíblia e da missão salvífica de Jesus. Jesus veio nos ensinar o caminho para o nosso aperfeiçoamento (Mt 5,48) por meio do perdão verdadeiro e da vivência do amor para com todos. Os ensinamentos de Jesus desagradaram aos líderes religiosos da época e estes decidiram eliminar pela morte ao homem Jesus, mas não conseguiram destruir a obra do Espírito de Jesus, que continuou agindo e converteu o apóstolo Paulo (Atos 19,1 a 18). Os líderes religiosos fizeram com Jesus o mesmo que os líderes do papado em Roma fizeram com centenas de pessoas que discordaram de um ou mais dos ensinamentos dogmáticos de Roma durante o período em que a Religião Católica foi elevada à condição de Religião Oficial do Império Romano até ao final do século XVIII. Quantas pessoas não foram assassinadas e queimadas vivas em nome de Deus pelos cristãos em geral?

P. S.:
Eis os outros endereços onde foram publicados as outras partes que divulguei no endereço citado acima:

1-Artigo do José R. C. do dia 20/10/2014. 1º e 2º princípio. Vulgata Latina. Trindade. Amor. São Paulo. Vida única ou sucessiva. Médium revelação e crença. Verdade e labirinto mental e teológico.
viewtopic.php?f=12&t=3813&p=146659#p146659

2-Falar em línguas. Deus e a Trindade. Servo e Amigos de Cristo. Erro do Cristianismo. Pe. Nereu. Bíblia não é a Palavra de Deus. Texto da 3ª carta para o João Batista Libânio.
viewtopic.php?f=12&t=5819&p=146660#p146660

3-São Paulo: 1º escritor do NT. Servo e amigo de Jesus. Labirinto. Blasfêmia. Deus não perdoa nunca. viewtopic.php?f=12&t=5819&p=146661#p146661

4-Verdade. Revelações: 12/01/1980 e agosto de 1983. Início da 3ª carta Dom Célio. Diálogo na Igreja Deus é Amor em 1984. Labirinto mental e teológico. Bíblia e entendimento.
viewtopic.php?f=12&t=4946&p=146662#p146662

5-Verdade. Libertar dos dogmas sofistas. Trindade. Introdução da apostila Saúde Mental.
viewtopic.php?f=12&t=4946&p=146663#p146663

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qui, 27/Jul/2017 22:45 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 24/11/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.951618

Publicado no dia 25/11/2014.
No meio modo de pensar digo que o melhor sistema de produção é o de cooperativas de produção, de serviço e até de consumo. Numa cooperativa a pessoa está em primeiro lugar e não o capital e todas as decisões tomadas numa assembleia contam-se os votos das pessoas e não quantidade de ações ou quotas que cada um tem. Os lucros, que são chamadas de sobras, são distribuídos em função do que cada pessoa teve de movimentação na cooperativa na sua maior parte, pois uma pequena parte pode ser distribuída em formas de juros do capital.

Publicado no dia 25/11/2014.
Carlos Michalski. Estou de pleno acordo sobre o que você escreveu sobre a formação das famílias. Todos os jovens deveriam ser educados para formar pais de famílias com responsabilidade. É um absurdo a atual educação sexual que se vê pelo nosso governo, pois, ao invés de ensinar a responsabilidade e fidelidade em torno do ato sexual, o governo simplesmente fala de sexo seguro usando camisinhas; a maior segurança numa relação sexual é sim a fidelidade plena entre os parceiros ou cônjuges. O sexo não é como almoçar e jantar, mas uma atitude de muita responsabilidade e respeito e muitas pessoas confundem o compromisso e a liberdade sexual com fidelidade com libertinagem e irresponsabilidade. Jesus condenou o divórcio (Mt 19,1 a 9; Mc 10,1 a 12; Lc 16,18), mas falar isso na atualidade é o mesmo de estar falando perante o nada ou um deserto.

Publicado no dia 26/11/2014.
Luciano Lázaro. Você referiu-se a uma grande verdade com relação à corrupção aqui no Brasil, realmente desde o início da civilização portuguesa aqui houve muitos erros, pois muitos dos primeiros colonizadores foram bandidos em Portugal, que recebiam perdões da justiça portuguesa para virem para a colônia, que hoje é o Brasil. Em função deste início calamitoso houve também algo bom, pois Deus escreve certo em linhas tortas e assim a nação brasileira foi sendo criada num regime bem diferente do da nação norte americana. Aqui houve uma miscigenação das raças e lá não. Só do século XVIII para frente foi que vieram para o Brasil famílias de outras nações, além de Portugal, como italianos, alemães, holandeses, japoneses, sírios, turcos e etc. Agora estamos numa nova fase e todo o Planeta Terra já subiu na escala evolutiva cósmica e estamos sim entrando na Era de Regeneração e saindo da Era de Provas e Expiações. Jesus esteve aqui há dois mil anos e nos mostrou o caminho para o nosso aperfeiçoamento e está escrito que Jesus disse: “Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra” (Mt 5,4) e também está escrito: “Quando vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à verdade plena, pois não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas futuras” (Jo 16,13). Esse tempo chegou a o Espírito da Verdade já está entre nós.

Publicado no dia 26/11/2014.
Luciano Lázaro. Sobre o problema da corrupção digo apenas isso nunca se houve valores tão altos em corrupções como nos 12 anos do Governo Petista. O que está sendo apurado na Petrobrás desde os anos de 2003 vai colocar os corruPTos do mensalão até com vergonha, pois eles julgavam que estavam sendo grandes corruptos... Agora está ficando claro porque as contas abertas para que os mensaleiros pudessem pagar suas multas milionárias alcançaram valores tão altos, todos eles tinham dinheiro de ‘caixa-2’, mas não podiam usá-lo para pagar muita, então bolaram o tal esquema fajuto de lavagem de dinheiro como se fossem realmente doações de muitas pessoas em depósitos bancários.

Publicado no dia 27/11/2014.
Vou divulgar aqui o resumo do que escrevi no livro “Jesus de Nazaré – Da entrada em Jerusalém até a Ressurreição”, do papa Bento XVI, no subtítulo: Sacrifício - Sacrifício de Jesus na cruz para substituir os sacrifícios antigos! Para que os sacrifícios? Jesus resgatou a humanidade de quem? Veja o que está escrito Mateus 9,13: “Misericórdia é o que eu quero, e não sacrifício”. (“A meta final dessa “subida” de Jesus é a oferta de Si mesmo na cruz, oferta que substitui os sacrifícios antigos”. Pág. 16). Os sacrifícios de animais só demonstravam a ignorância, que reinava no seio das comunidades, que Jesus veio instruir. (“pelo dinheiro do templo precisamente dentro do espaçoso átrio dos gentios e que lá se vendessem também os animais para o sacrifício”. Pág. 24). Mesmo assim o sacrifício continuou sendo um ponto essencial no processo da salvação e esse foi sim o “grande erro” dos ensinamentos do Paulo... “Misericórdia é o que eu quero e não sacrifício” (Mt 9,13). (“Todavia, Paulo não deixou de lado esse problema; antes pelo contrário, no centro do seu ensinamento está a mensagem de que, na cruz de Cristo, todos os sacrifícios foram levados à perfeição”. Pág. 46). Ensino ignorante e sofista sobre o sangue do novilho imolado, que foi substituído pelo sangue de Jesus! (“e assim, por meio do contato com Deus, os próprios homens representados por esse sangue tornam-se puros: esse é um pensamento impressionante e comovente, se visto na sua grandeza e simultaneamente na sua insuficiência; um pensamento que na podia ficar como a última palavra da história da religião nem a última palavra na história da fé de Israel”. Pág. 47). O sangue derramado de Jesus não purificou nada! Sangue derramado representa resgate, traição, dor, sofrimento, flagelação, tortura e morte! Jesus veio nos falar sobre a Vida (Jo 10,10). (“quando diz que somos “justificados no seu sangue” (Rm 5,9; cf. Rm 3,25; Ef 1,7; e outros lugares)”. Pág. 64). Eis aqui o “cerne” do problema dos cristãos em geral. Os primeiros seguidores de Jesus não compreenderam o verdadeiro significado da missão salvífica de Jesus, que foi o ensino em torno do perdão, do AMOR e por isso passaram a defender a cruz e o sangue derramado na cruz como o caminho essencial para a conquista da salvação pela heterorredenção... E transformaram Jesus em Deus. (03/09/2013). (“Ele, que é simultaneamente Deus e Homem, torna-nos capazes de Deus”. Pág. 65). Mas para por um fim nos sacrifícios dos animais os cristãos impuseram o sacrifício do homem Jesus, então continuou sendo sacrifício e de um ser humano! (“a propósito do fim dos sacrifícios de animais, a propósito do culto e do novo templo”. Pág. 65). Sacrifício? Não é isso que é a vontade de Deus! (Mt 9,13). (“consagrar para o sacrifício”. “Consagro-Me, ofereço-Me a Mim mesmo como sacrifício”. Pág. 88). Fé! Cruz! Morte! Sacrifício! Saia do labirinto teológico, Ratzinger ou Bento XVI! Mas continuou sendo um sacrifício de sangue! Sangue não lava sangue e nem consegue uma redenção de uma suposta condenação! Suposta porque a condenação não existiu por parte de Deus, mas existiu por parte de falsos deuses. (“Morre como o verdadeiro Cordeiro, que estava apenas preanunciado nos cordeiros”. Pág. 105). A ideia ou tese da “expiação” ou do “sacrifício verdadeiro de Jesus” para redimir o gênero humano (=heterorredenção) teve sua origem na própria ignorância dos primeiros pensadores cristãos sobre Deus e sobre a missão salvífica de Jesus. Jesus veio salvar o gênero humano por AMOR e por meio dos ensinamentos libertadores em torno do Perdão e do AMOR. (“e a ideia da sua morte expiatória em função vicária”. “a autodoação vicária de Jesus e conjuntamente a ideia da expiação”. Pág. 113). Mas foi sim sacrifício humano e esse ensino nos apresenta um Deus, que se sente feliz com sacrifícios de sangue e perdoou o pecado de Adão! (“com a cruz de Cristo, os antigos sacrifícios do templo estavam definitivamente superados. Qualquer coisa de novo acontecera”. Pág. 208). Mas os teólogos cristãos aceitaram o sacrifício de Jesus! Isso é sim o cúmulo da ignorância sobre Deus! (“a insuficiência dos sacrifícios animais”. Pag. 211). A justiça perfeita não pode aceitar que um pague pelo outro ou por todos os outros: “Cada um morrerá por seu próprio crime ou pecado” (Dt 24,16). (“A morte de Jesus não entra na sentença dada à saída do Paraíso, mas encontra-se nos cantos do Servo de Iavé...: morte expiação... morte reconciliação”. Pág. 227). (Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qui, 27/Jul/2017 22:53 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 24/11/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.951618

Carlos Michalski (Publicado no dia 27/11/2014).
Rosario Américo,o Sacrifício de Jesus foi um Sacrifício de Amor e Entrega Pessoal,morte Vicária que nos Redime de pecados. O próprio Jesus afirma no Evangelho de João 3:14 e 15.." E do modo por que Moises levantou a serpente no deserto,assim importa que o Filho do Homem seja levantado,para que todo o que nele crê tenha a VIDA ETERNA. ( vida eterna e vida em abundãncia,não apenas) O Apóstolo João em 1 João 1:7 afirma " Se,porem, andarmos na luz,como Ele está na Luz,mantemos comunhão uns com os outros e o SANGUE de Jesus,Seu Filho amado,nos purifica de todo o pecado" Os antigos sacrifícios só tinham valor prefigurado no sangue do Cordeiro Perfeito que haveria de vir e VEIO. Quando lemos que " De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios, diz o Senhor? Já estou farto dos holocaustos de carneiros, e da gordura de animais cevados; nem me agrado de sangue de bezerros, nem de cordeiros, nem de bodes" ..Isaías 1:11...Deus apontava para o Sacrifício Perfeito que estava em andamento,700 anos antes do Cristo Crucificado,Morto e Ressurreto. Não somos salvos pelos ensinos de Jesus,somos APRIMORADOS pelos seu ensinos,mas É pelo SEU SANGUE,ou seja,pelo SEU HOLOCAUSTO PERFEITO que somos Reconciliados com Deus (2 Corintios 5:17,18). Sem tal entendimento e aceitação, NÃO HÁ Salvação,não há VIDA ETERNA ! Carlos Michalski

Publicado no dia 27/11/2014.
Carlos Michalski. Falar em holocausto perfeito de Jesus ou que Deus apontava para o Sacrifício Perfeito de Jesus é uma demonstração de completa ignorância sobre Deus, que é plenamente perfeito (Mt 5,48) e bom (Mt 19,17), pois é o mesmo que falar que Deus perdoou a desobediência de Adão e Eva porque viu o sangue derramado de Jesus na cruz! Na atualidade todas as religiões que fazem sacrifícios de animais ou de pessoas (isso existe ainda em algumas tribos na África) são consideradas como pagãs pelos cristãos, mas estes aceitam o sacrifício de Jesus como perfeito e então agradável a Deus.

Publicado no dia 27/11/2014.
Vou divulgar aqui o resumo do que escrevi nos três livros do papa Bento XVI sobre Jesus no subtítulo: Bíblia. No livro “A Infância de Jesus” - A Bíblia não é a palavra de Deus, mas um conjunto de livros históricos e mediúnicos. Para compreender bem a Bíblia tem que estudar e entender a Espiritologia! Se a Bíblia fosse a Palavra de Deus, então Deus seria o “Espírito” mais enganador, que existiria em toda a Criação. (“No caso de um texto como o da Bíblia, cujo autor último e mais profundo – segundo a nossa fé – é o próprio Deus, a questão sobre a relação do passado com o presente faz parte, inevitavelmente, da própria interpretação. Com isso, seriedade da pesquisa histórica não diminui, mas aumenta”. Pág. 9). Em 2 Samuel 7,16 existe essa profecia. Também existe a lei (Dt 24,16) e lei tem que ser cumprida! Por que a Lei não foi cumprida quando Davi cometeu o pecado do adultério com Betsabeia (2 Sm 11,2 a 5) e ainda mandou trair o Urias em combate, que morreu. O rei Davi foi perdoado (2 Sm 12,13) e a lei não foi cumprida! Será se Deus faz vistas grossas para com os líderes? (“A tua casa e a tua realeza subsistirão para sempre diante de mim, e o teu torno se estabelecerá para sempre” (2 Sm 7,16). Pág. 33). No livro “Jesus de Nazaré – Do Batismo no Jordão à Transfiguração” - A Escritura não é Teologia! (“Fizemos-nos agora na unidade da Escritura. Ela é um dado teológico”. Pág. 15). Teologia é o estudo sobre Deus e não sobre a Bíblia! (“Exegese canônica... e lhe permite tornar-se autêntica teologia... da exegese teológica”. Pág. 15). Se Deus fosse o autêntico autor das Escrituras, então Deus não seria perfeito e nem plenamente bom e sábio. (“Mas esses autores não são escritores autônomos no sentido moderno, e sim pertencem ao sujeito comum do povo de Deus, a partir do qual e para o qual falam, que é assim o autêntico e mais profundo autor das Escrituras”. Pág. 17). Este versículo prova a minha tese que é: ‘O livro do Deuteronômio’ foi escrito muito tempo depois de Moisés, ele foi escrito no Reino do Norte e levado para Jerusalém no reinado de Josias. Vide o que está escrito em 2 Reis 22 e 23 e 2 Crônicas 34 e 35. (“Aí é dito: “Nunca mais apareceu em Israel um profeta semelhante a Moisés com quem o Senhor falava face a face...” (Dt 34,10)”. Pág. 23). Para entender e explicar o processo das tentações de Jesus torna-se necessário ter vivido algo semelhante... E eu vivi esse algo semelhante. Pena que nenhum teólogo católico ainda teve a sabedoria, humildade e a caridade para me ouvir, me entender e assim compreender a Verdade, que liberta (João 8,32). A Igreja só será ajudada com e por meio da Verdade Plena (João 16,13). (“Capítulo 2. As tentações de Jesus”. Pág. 39). Isso nunca aconteceu! Veja o que fez Moisés, Josué, os juízes de Israel, os profetas e etc! Até hoje o universalismo da Torá só é dito, mas nunca praticado! Mas vai ser praticado sim. (“desde o princípio e por essência, é portador de uma promessa universal”. Pág. 113). Fé de Israel! Por causa desta fé de Israel muitos povos foram massacrados! Veja Josué... Isso nunca foi agradável a Deus, o eternamente bom e perfeito. (“viu os seus modelos nos grandes “fervorosos” da fé de Israel”. Pág. 159). No livro “Jesus de Nazaré – Da entrada em Jerusalém até a Ressurreição” - Mediunidade ostensiva de Paulo, que foi iniciada por Jesus! (Atos 9,1 a18). (“recorda-nos de certa maneira a visão que São Paulo teve do Macedônio, que lhe disse: “Vem para a Macedônia, e ajuda-nos” (At 16,9)”. Pág. 29). Então Deus fez opção por aqueles que sofrem! E na Bíblia também está escrito que Deus não faz opção ou acepção de pessoas (Dt 10,17; At 10,34; Rm 2,11; Gl 2,6 e Tg 2,9). Perante Deus todos são iguais (Mt 5,45). (“Assim, Jesus, no meio da sua paixão, é imagem de esperança: Deus está do lado dos que sofrem”. Pág. 182). A justiça perfeita não pode aceitar que um pague pelo outro ou por todos os outros: “Cada um morrerá por seu próprio crime ou pecado” (Dt 24,16). (“A morte de Jesus não entra na sentença dada à saída do Paraíso, mas encontra-se nos cantos do Servo de Iavé...: morte expiação... morte reconciliação”. Pág. 227). Por meio da Verdade Plena (Jo 16,13) todos irão compreender que a Bíblia não é a palavra de Deus, mas um conjunto de livros que mostram a evolução constante da humanidade na busca da sabedoria e da perfeição (Mt 5,48). Por meio da Liberdade todos poderão chegar à sua Verdade (Jo 8,32), que é o autoconhecimento.

Publicado no dia 28/11/2014.
Carlos Michalski. O que eu postei no texto de 11:43 PM Nov 27, 2014 é sim uma grande verdade. No Antigo Testamento havia sim a política religiosa do sacrifício. Veja só esse texto: “O rei e todo o Israel com ele ofereceram sacrifícios diante de Iahweh. Salomão imolou, para o sacrifício de comunhão que ofereceu a Iahweh, vinte e dois mil bois e cento e vinte mil ovelhas. Assim o rei e todos os filhos de Israel consagraram o Templo de Iahweh. No mesmo dia, o rei consagrou o interior do pátio que está diante do Templo de Iahweh; pois foi lá que ofereceu o holocausto, a oblação e as gorduras dos sacrifícios de comunhão, uma vez que o altar de bronze, que estava diante de Iahweh, era pequeno demais para conter o holocausto, a oblação e as gorduras dos sacrifícios de comunhão” (1Reis 8,62 a 64). Veja também os sacrifícios oferecidos por Abrão, pois ainda não era chamado de Abraão, que está em Gênesis 15,7 a 17. Por quase todo o Antigo Testamento havia sim sacrifícios de sangue e isso nunca foi algo agradável a Deus, mas só Espíritos não perfeitos ficavam e como ainda ficam contentes com sacrifícios de sangue, como acontece ainda hoje em dia! Essa é sim uma grande verdade, mas isso os que ainda estão presos aos ensinamentos dogmáticos nunca irão aceitar. Veja Levítico 22,17 a 30.

Publicado no dia 28/11/2014.
Vou divulgar aqui o resumo do que escrevi nos três livros do papa Bento XVI sobre Jesus no subtítulo: Cristãos ou Seguidores de Jesus. No livro “A Infância de Jesus” Jesus realmente veio dar testemunho da Verdade, mas seus seguidores ficaram sim muito distantes da Verdade. Os cristãos complicaram a descoberta da Verdade, quando alguns ignorantes impuseram o dogma da Santíssima Trindade no século IV. (“Depois aludira a um misterioso “de onde” e “para quê”, ao dizer: “Para isso nasci e para isto vim ao mundo: para dar testemunho da Verdade” (Jo 18,37)”. Pág. 11). “Narrativa teológica” (Pág. 83) (para não dizer mitológica) ou o meio usado pelos seguidores de Jesus dos primeiros séculos, que tudo fizeram para transformar Jesus em Deus. Não podemos esquecer que havia um grupo muito poderoso no meio dos seguidores de Jesus nos primeiros séculos, que queria de todo jeito transformar Jesus em Deus porque os cristãos aceitaram que Jesus era o Messias e isso não foi aceito pelos judeus, então partiram para “impor Jesus como sendo o próprio Deus”, o que daria uma imensa importância para todo o grupo deles. No livro “Jesus de Nazaré – Do Batismo no Jordão à Transfiguração” - Cruz: Eis aqui, no meu modo de entender hoje, o maior erro dos primeiros seguidores de Jesus: “endeusaram a cruz e o sofrimento para a conquista da salvação”. (“A partir da cruz e da ressurreição tornou-se claro para a cristandade o que estava acontecendo: Jesus tomou sobre os seus ombros o peso da culpa de toda a humanidade”. Pág. 33). O sofrimento é uma prova e demonstração da falta de perfeição. Paulo foi o único discípulo de Jesus que foi convertido pelo “Espírito” de Jesus (Atos 9,1 a 18), pois os 12 apóstolos e muitos outros foram chamados e ou convertidos pelo homem Jesus. Os 11 e depois todos os outros seguidores de Jesus levaram a “boa nova” do Reino de Deus para multidões. E assim é até hoje. (“descrita por S. Paulo repetidamente com base na sua experiência de vida e de sofrimento como apóstolo”. Pág. 77). Quem gosta de ser servido, adorado ou bajulado são monarcas, reis, tiranos, faraós, imperadores e etc. A liberdade de adoração foi cassada aos habitantes da Palestina pelas tropas de Josué. Essa liberdade também foi cassada a muitos povos pelos cristãos por mais de 15 séculos. (“Na luta pela libertação de Israel para a saída do Egito está em primeiro lugar o direito à liberdade de adoração, do autêntico serviço divino”. Pág. 86). Nos versículos de Mateus 12,46 a 50, Jesus rompe com o 4º mandamento, então pergunto: Será se Jesus realmente falou isso? Ou foi ensino dos seguidores de Jesus? Como é difícil explicar para líderes religiosos cristãos que houve sim muitas interpretações não corretas pelos primeiros seguidores de Jesus desde os primeiros séculos da Era Cristã. Os membros da hierarquia da Igreja nunca aceitaram ou nem aceitam os erros doutrinários, que foram impostos como dogmas e que complicaram a busca e a compreensão da Verdade. Foi sim criado um labirinto em torno de Deus. Este labirinto ocultou o caminho para o encontro da Verdade e a compreensão sobre como Deus age. A saída do labirinto começou a ser desvendada pro Allan Kardec e passou a ser esclarecida pelo Espírito de Deus, que sintonizou perfeitamente comigo no dia 12/04/1984, depois que aceitei a verdade da reencarnação no dia 05/01/1980. Os seguidores de Jesus deixaram o universalismo e do próprio amor quando a Religião Católica foi elevada à condição de Religião oficial do Império Romano. Por que será que o Sumo Pontífice nada comentou sobre o Apocalipse 7,4 a 8, onde não existe a citação da tribo de Dã, o filho mais velho de Jacó com Bala (Gn 30,5 e 6)? Veja a bênção de Jacó para o Dã (Gn 49, 16 a 18)! Por que Jesus escolheu 12 apóstolos? Quais foram estes espíritos que reencarnaram e foram os 12 apóstolos escolhidos por Jesus? (“Capítulo 6: Os discípulos”. Pág. 153). Mas os líderes dos seguidores de Jesus não entraram e nem entram para o Céu e fecharam as portas para que ninguém pudesse entrar para o CÉU. Eu descobri a Verdade e consegui abrir outras portas e deixei todo mundo entrar... E o CÉU ficou lotado e o jeito foi construir o CÉU na terra!!! (“O sonho do patriarca -... – este sonho se tornou realidade me Jesus. Ele mesmo é “a porta do céu” (Gn 28,10-22), Ele é o verdadeiro Jacó, o “Filho do homem”, o fundador do Israel definitivo”. Pág. 155). Por que essas parábolas (a história do samaritano, a parábola dos dois irmãos, e a narração do louco rico e do Lazaro pobre. Pág. 173) estão escritas só no Evangelho de Lucas? Lucas não conheceu Jesus, então fica aqui uma pergunta: Esse ensino é de Jesus ou do autor do Evangelho de Lucas, um seguidor de Jesus? (Continua).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: Qui, 27/Jul/2017 22:58 
Offline

Registrado em: Sáb, 27/Jan/2007 20:14
Mensagens: 6670
Localização: Brasil - Belo Horizonte
Paz plena... Caros irmãos foristas, um grande abraço.
Eis o que postei no jornal sobre o artigo do José Reis Chaves do dia 24/11/2014, que está nesse endereço:
http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/j ... s-1.951618

Publicado no dia 28/11/2014.
Vou divulgar aqui o resumo do que escrevi nos três livros do papa Bento XVI sobre Jesus no subtítulo: Cristãos ou Seguidores de Jesus. No livro “Jesus de Nazaré – Da entrada em Jerusalém até a Ressurreição” - Eis aqui o “cerne” do problema dos cristãos em geral. Os primeiros seguidores de Jesus não compreenderam o verdadeiro significado da missão salvífica de Jesus, que foi o ensino em torno do perdão, do AMOR e por isso passaram a defender a cruz e o sangue derramado na cruz como o caminho essencial para a conquista da salvação pela heterorredenção... E transformaram Jesus em Deus. (“Ele, que é simultaneamente Deus e Homem, torna-nos capazes de Deus”. Pág. 65 ). Os cristãos para porem fim nos sacrifícios dos animais dos rituais do judaísmo impuseram o sacrifício do homem Jesus, então continuou sendo sacrifício! (“a propósito do fim dos sacrifícios de animais, a propósito do culto e do novo templo”. Pág. 65). Esta deve ser sim a grande solução para o encontro e compreensão da verdade, pois foram feitas sim muitas “inserções” nos escritos durante os primeiros séculos até chegar na “Vulgata Latina”. O grande objetivo das inserções era o de “endeusar” o homem Jesus! (“teriam sido posteriormente inseridos”. Pág. 109). A ideia ou tese da “expiação” ou do “sacrifício verdadeiro de Jesus” para redimir o gênero humano (=heterorredenção) teve sua origem na própria ignorância dos primeiros pensadores cristãos sobre Deus e sobre a missão salvífica de Jesus. Jesus veio salvar o gênero humano por AMOR e por meio dos ensinamentos libertadores em torno do Perdão e do AMOR. (“e a ideia da sua morte expiatória em função vicária”. “a autodoação vicária de Jesus e conjuntamente a ideia da expiação”. Pág. 113). Quanto falatório, quanto sofisma para tentar esconder o “grande erro” dos primeiros pensadores cristãos, que vieram depois dos apóstolos de Jesus. A Verdade em fim está sendo esclarecida. (Jo 16,13). (“A esse respeito, Christoph Schönborn diz que “a passagem do contraste entre as duas vontades à sua comunhão se dá por meio da cruz da obediência. Na agonia do Getsêmani, realiza-se essa passagem””... “na obediência do Filho, estamos presentes todos nós, somos todos arrastados para dentro da condição de filho”. Pág. 150). Mas os teólogos cristãos aceitaram o sacrifício de Jesus! Isso é sim o cúmulo da ignorância sobre Deus! (“também no mundo grego se sentia cada vez mais insistentemente a insuficiência dos sacrifícios animais, dos quais Deus não tem necessidade”. Pag. 211). O “Deus trinitário” foi sim a conclusão do labirinto teológico criado pelos seguidores de Jesus em torno do Deus Único, de Jesus, da Espiritualidade e da Verdade!

Publicado no dia 05/12/2014.
Vou divulgar aqui o resumo do que escrevi nos três livros do papa Bento XVI sobre Jesus no subtítulo: Sacrifício. No livro “Jesus de Nazaré – Do Batismo no Jordão à Transfiguração” - Sangue derramado não salva a ninguém! Sacrifício só é exigido por vingadores, então não é divino! (“Jesus derrama o seu sangue como o verdadeiro cordeiro”. Pág. 219). No livro “Jesus de Nazaré – Da entrada em Jerusalém até a Ressurreição” - Sacrifício de Jesus na cruz para substituir os sacrifícios antigos! Para que os sacrifícios? Jesus resgatou a humanidade de quem? Veja o que está escrito Mateus 9,13: “Misericórdia é o que eu quero, e não sacrifício”. (“A meta final dessa “subida”de Jesus é a oferta de Si mesmo na cruz, oferta que substitui os sacrifícios antigos”. Pág. 16). Os sacrifícios de animais só demonstravam a ignorância, que reinava no seio das comunidades, que Jesus veio instruir. (“pelo dinheiro do templo precisamente dentro do espaçoso átrio dos gentios e que lá se vendessem também os animais para o sacrifício”. Pág. 24). Mesmo assim o sacrifício continuou sendo um ponto essencial no processo da salvação e esse foi sim o “grande erro” dos ensinamentos do Paulo... “Misericórdia é o que eu quero e não sacrifício” (Mt 9,13). (“Todavia, Paulo não deixou de lado esse problema; antes pelo contrário, no centro do seu ensinamento está a mensagem de que, na cruz de Cristo, todos os sacrifícios foram levados à perfeição”. Pág. 46). Ensino ignorante e sofista sobre o sangue do novilho imolado, que foi substituído pelo sangue de Jesus! (“e assim, por meio do contato com Deus, os próprios homens representados por esse sangue tornam-se puros: esse é um pensamento impressionante e comovente, se visto na sua grandeza e simultaneamente na sua insuficiência; um pensamento que na podia ficar como a última palavra da história da religião nem a última palavra na história da fé de Israel”. Pág. 47). O sangue derramado de Jesus não purificou nada! Sangue derramado representa resgate, traição, dor, sofrimento, flagelação, tortura e morte! Jesus veio nos falar sobre a Vida (Jo 10,10). (“quando diz que somos “justificados no seu sangue” (Rm 5,9; cf. Rm 3,25; Ef 1,7; e outros lugares)”. Pág. 64). Os cristãos, para porem um fim nos sacrifícios dos animais, impuseram o sacrifício do homem Jesus, então continuou sendo sacrifício e de um ser humano! (“a propósito do fim dos sacrifícios de animais, a propósito do culto e do novo templo”. Pág. 65). Sacrifício? Não é isso que é a vontade de Deus! (Mt 9,13). (“consagrar para o sacrifício”. “Consagro-Me, ofereço-Me a Mim mesmo como sacrifício”. Pág. 88). Fé! Cruz! Morte! Sacrifício! Saia do labirinto teológico, Ratzinger ou Bento XVI! Mas continuou sendo um sacrifício de sangue! Sangue não lava sangue e nem consegue uma redenção de uma suposta condenação! Suposta porque a condenação não existiu por parte de Deus, mas existiu por parte de falsos deuses. (“Morre como o verdadeiro Cordeiro, que estava apenas preanunciado nos cordeiros”. Pág. 105). A ideia ou tese da “expiação” ou do “sacrifício verdadeiro de Jesus” para redimir o gênero humano (=heterorredenção) teve sua origem na própria ignorância dos primeiros pensadores cristãos sobre Deus e sobre a missão salvífica de Jesus. Jesus veio salvar o gênero humano por AMOR e por meio dos ensinamentos libertadores em torno do Perdão e do AMOR. (“e a ideia da sua morte expiatória em função vicária”. “a autodoação vicária de Jesus e conjuntamente a ideia da expiação”. Pág. 113). Mas foi sim sacrifício humano e esse ensino nos apresenta um Deus, que se sente feliz com sacrifícios de sangue e perdoou o pecado de Adão! (“com a cruz de Cristo, os antigos sacrifícios do templo estavam definitivamente superados. Qualquer coisa de novo acontecera”. Pág. 208). A justiça perfeita não pode aceitar que um pague pelo outro ou por todos os outros: “Cada um morrerá por seu próprio crime ou pecado” (Dt 24,16). (“A morte de Jesus não entra na sentença dada à saída do Paraíso, mas encontra-se nos cantos do Servo de Iavé...: morte expiação... morte reconciliação”. Pág. 227).

_________________
Paz plena... Rosário. ("Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" - João 8,32).


Voltar ao topo
 Perfil  
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ 519 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 30, 31, 32, 33, 34, 35  Próximo

Todos os horários são GMT - 3 horas


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido

Procurar por:
Ir para:  
cron
Powered by phpBB® Forum Software © phpBB Group
Traduzido por: Suporte phpBB